"Pentalfa" 2º exemplar credível

Moderadores: palves, LMACHADO, numisiuris, crislaine, Jacinto Silva, Praça, Moderador de Honra

Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Filipe I
Mensagens: 859
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Re: "Pentalfa" 2º exemplar credível

Mensagempor fernanrei » sábado abr 29, 2017 6:42 pm

MCarvalho Escreveu:
fernanrei Escreveu:Caros ilustres, esta moeda pela quantidade de material encrostado não metálico dará com certeza para ser datada pelo processo da datação radiométrico ou pela técnica electroquímica caso só existam sedimentos metálicos à base de Cobre. só é pena que o mais próximo que se chega no caso da datação radiométrica são os 5730 anos mas através da técnica electroquímica (voltamperometria) consegue-se datações com um erro máximo próximo dos 150 anos. Porque não usam estes procedimentos?


150 anos seria uma margem mais do que suficiente para esclarecer qualquer dúvida.
A questão é: o que vemos será sobretudo óxido de cobre, dá para datar esse material por radiometria? Isso seria interessante e muito útil.

Sim dá através da electroquímica. A base deste método é exactamente o cobre e todos os seus derivados.
Última edição por fernanrei em domingo abr 30, 2017 8:18 pm, editado 1 vez no total.
:D FMMRei :D

MCarvalho
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 7573
Registado: sexta nov 05, 2004 9:55 pm

Re: "Pentalfa" 2º exemplar credível

Mensagempor MCarvalho » sábado abr 29, 2017 7:07 pm

Interessante.
É um processo a explorar.
MCarvalho

Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Filipe I
Mensagens: 859
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Re: "Pentalfa" 2º exemplar credível

Mensagempor fernanrei » sábado abr 29, 2017 8:00 pm

MCarvalho Escreveu:Interessante.
É um processo a explorar.

Só não sei é se será um processo financeiramente comportável para a maioria de nós :(
:D FMMRei :D

Avatar do Utilizador
numisiuris
Reinado D.Sebastião
Mensagens: 1049
Registado: sexta abr 11, 2014 7:07 am

Re: "Pentalfa" 2º exemplar credível

Mensagempor numisiuris » domingo abr 30, 2017 1:53 am

Muito interessantes essas notícias que nos trás amigo Fernando! Estive a pesquisar e encontrei esta notícia do público: https://www.publico.pt/2014/10/14/cienc ... ze-1672784

Pelos vistos há uma nova técnica desde 2014. Pelo artigo deu-me a entender que só é aplicável a objectos com mil ou mais anos. Mas posso estar errado. Coloco apenas algumas questões: se eu bater um pentalfa em cima de um disco gasto de um dinheiro da mesma época, como vai funcionar? E se fizer uma electrólise a uma moeda autêntica, como funciona a datação? Se nos quiser falar mais sobre este método, partilhar o seu conhecimento de forma concreta e fácil de entender para um leigo, caso entenda que não danifica a numismática, isso era jeitoso! :)

Um abraço!

MCarvalho
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 7573
Registado: sexta nov 05, 2004 9:55 pm

Re: "Pentalfa" 2º exemplar credível

Mensagempor MCarvalho » domingo abr 30, 2017 6:02 pm

Neste momento deve ser realmente muito caro, mas vamos acompanhar a evolução tecnológica. Poderá ser uma resposta fundamental para combater as falsificações.
MCarvalho

Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Filipe I
Mensagens: 859
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Re: "Pentalfa" 2º exemplar credível

Mensagempor fernanrei » domingo abr 30, 2017 8:06 pm

Caro amigo numisiurus, o método tinha como alvo objectos arqueológicos de bronze ou cobre com idades muito elevadas de facto, mas o processo pode-se aplicar a qualquer objecto feito desses materiais, desde que tenham oxidado. Mas é certo que objectos com menos de 500 anos talvez não seja muito eficaz a técnica, dado que a evolução desses materiais é muito lenta e o erro de 150 anos ser muito expressivo em relação a essas idades. Não são procedimentos acessíveis, e não estou a ver um simples cidadão como eu a poder dominar ou a ter em casa toda a maquinaria necessária. Eu referi as empresas certificadoras porque esses sim, poderão se assim o entenderem possuir e dominar esse conhecimento. Quanto à possibilidade de eu ou outra pessoa explicar aqui o procedimento, não vejo qualquer vantagem até porque o interesse da numismática serão as moedas e não a compreensão científica dos métodos usados para as fazer. É muito fácil procurar essa informação, basta fazer uma busca no Google tal como fez e encontrará com certeza muita informação, apesar de nem sempre estar correcta ou completa. Eu quero acreditar que muito brevemente, essa técnica esteja completamente dominada e as entidades certificadoras possam contar com mais essa ajuda. Agora quanto à possibilidade de a falsificação ser feita num disco com a idade pretendida, penso que sabe a resposta, mas também não tenho conhecimento suficiente para dar mais detalhes caro amigo. Falei da técnica porque sabia da existência da mesma, e tal como o senhor, eu também gosto de partilhar o pouco que sei. Vamos aguardar a evolução da mesma e esperar que esteja muito brevemente à disposição de todos. Cumprimentos.
:D FMMRei :D


Voltar para “D. Afonso I”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante