Fórum Numismática

Lugar de convívio de colecionadores de moedas, notas e outros artigos
Data/Hora: quinta set 20, 2018 1:11 am

Hora UTC




Criar Novo Tópico  Responder a este Tópico  [ 7 mensagens ] 
Autor Mensagem
MensagemEnviado: domingo ago 12, 2018 5:51 am 
Desligado
Reinado D.Filipe III
Avatar do Utilizador

Registado: segunda nov 08, 2004 4:35 pm
Mensagens: 766
Localização: Lisboa/Caxias
https://www.publico.pt/2018/08/10/econo ... os-1840599


Topo
   
MensagemEnviado: domingo ago 12, 2018 7:42 am 
Desligado
Reinado D.Afonso IV
Avatar do Utilizador

Registado: sexta jun 28, 2013 4:10 pm
Mensagens: 1486
Localização: Leiria (Distrito)
Neste país ... tudo é possível! :rotate:
É revoltante ... :angry:
Vamos recordar (enquanto é tempo) a magnífica Colecção ex-BES, aqui Imagem http://nbnumismatica.com/

São cerca de 14.000 moedas (das quais, cerca de 13.000 da Colecção Carlos Marques da Costa), quatro dinastias, mais de quatro dezenas de Reis, Rainhas, Governadores e Regentes. Da colecção fazem parte moedas da época dos Romanos, dos Suevos, dos Visigodos e dos Muçulmanos. Existem moedas de toda a comunidade lusófona, ensaios, contos para contar, pesos monetários, notas e cédulas.

_________________
Cumprimentos,
Sílvio Silva


Topo
   
MensagemEnviado: domingo ago 12, 2018 9:29 am 
Desligado
Reinado D.Afonso Henriques
Avatar do Utilizador

Registado: sexta nov 05, 2004 10:15 pm
Mensagens: 10344
Localização: S. João do Estoril - Lisboa
A colecção ficará por cá nos tempos mais próximos, estou convencido. Pelo menos, enquanto a Lone Star não sair co capital.
É óbvio que teria sido desejável que o BdP a tivesse adquirido logo nos primeiros momentos em que o poderia ter feito, e a preços contabilísticos.
O Museu do Dinheiro ficaria bem recheado com os magníficos exemplares da colecção (pese embora a existência de alguns algo controversos).
Ao Estado Português não interessaria muito pois nem teria onde a colocar.
Vamos confiar que seja encontrada uma solução, que poderá passar pela manutenção no Novo Banco, especialmente se as condições de rentabilidade da empresa forem melhorando, como se espera e deseja.

_________________
Celso.
Saúde e Fraternidade.
Os meus leilões


Topo
   
MensagemEnviado: domingo ago 12, 2018 11:51 am 
Desligado
Reinado D.Sancho I
Avatar do Utilizador

Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm
Mensagens: 2422
É mais um episódio que prova inequivocamente o desgoverno das ultimas décadas. A falta de "nacionalismo cultural " é um indicador muito mau, dado que é uma consequência natural da perda de soberania, que está patente em todos os colapsos dos grandes impérios. Existem momentos em que nem sei o que pensar, porque duas décadas de ensino afinal não me ensinaram nada, tudo o que aprendi como sendo correto e indicado, é posto de parte, e os sucessivos governos regem-se por técnicas e métodos que nem nos livros de banda desenhada existem. :think: . O meu instinto diz-me que o destino dessa colecção já está decidido, e não é de certeza a continuação em território Nacional, pois, caso fosse essa a opção, já tinha sido adquirida pelo Estado. Neste momento, já os grandes grupos económicos que absorveram as grandes colecções perdidas durante a 2ª guerra mundial estão a contabilizar esse espólio. Não esquecer que esse grupo de abutres está sediado nos Estados Unidos e que durante a grande guerra, o próprio exercito Americano, tinha uma divisão com a única missão de identificar e localizar obras de arte na Europa. :asdf: e agora vem um grupo desse país meter em causa a existência de um espólio que representa, em parte, a nossa identidade nacional. :fire:

_________________
:D FMMRei :D


Topo
   
MensagemEnviado: domingo ago 12, 2018 12:45 pm 
Desligado
Reinado D.João IV

Registado: quarta mar 19, 2014 1:27 am
Mensagens: 713
A maior parte dos exemplares da colecção BES estão já representados nas duas grandes colecções públicas portuguesas e, estando defendida a permanência em território português, não vejo nenhum problema em adiar a possível aquisição da colecção. Mais importante seria talvez criar um espaço onde a grande colecção do estado pudesse ser vista, estudada e apreciada pelos portugueses, algo impossível há muitos muitos anos. A criação do museu online foi um pequeno passo, mas Portugal necessita muito mais de um espaço físico sério dedicado à numismática e notafilia do que de adquirir milhares de exemplares repetidos. O museu do BdP é simpático, mas está longe de atingir o nível da colecção do museu numismático português, aliás alguns dos grandes exemplares expostos são empréstimo.

E será que o museu do BdP teria capacidade de absorver esses milhares de moedas, ou seriam adquiridas apenas para serem expostas dez? Não esquecer que foi criado recentemente um novo museu para expor a colecção e ainda que seja um espaço grande (às vezes até parece grande de mais para o espólio) não sei se estaria preparado para receber tantos exemplares, quer a nível das instalações, quer a nível de conservação e restauro. Enfim não estaremos só a falar do valor de aquisição, mas de toda uma estrutura necessária, porque para as encaixotar, mais vale deixá-las estar onde estão, ao menos sempre são visitáveis..

Caso a colecção vá à praça dificilmente irá em bloco, pois seria difícil alguém além do estado português adquirir o lote. Indo à praça individualmente o estado terá sempre hipóteses de adquirir as peças que interessam, pois não vejo a vantagem de ter vinte pilartes em vez de dez ou 50 barbudas em vez de 25 e por aí fora.. As peças únicas ou muito raras da colecção poderão ser adquiridas a anexadas ao espólio do estado certamente a preço muito mais em conta que a colecção completa, pois estaremos a falar de umas dezenas de exemplares.

Também me parece que seria difícil explicar aos Portugueses que se andavam a gastar milhões de euros em moedas repetidas quando o país estava em crise e se pedia a todos que fizessem um esforço, pois não estamos a falar propriamente dos painéis de São Vicente! A meu ver a aquisição futura das peças realmente importantes foi salvaguarda e isso é o mais importante.

Resumindo, talvez seja mais uma oportunidade do que um problema. Por enquanto parece-me que ficamos igual ao que estávamos.. Esperar pelas cenas do próximo capítulo


Topo
   
MensagemEnviado: domingo ago 12, 2018 5:26 pm 
Desligado
Reinado D.Duarte

Registado: domingo mai 06, 2007 9:59 am
Mensagens: 1287
Localização: Lisboa
euoutravez Escreveu:
A maior parte dos exemplares da colecção BES estão já representados nas duas grandes colecções públicas portuguesas e, estando defendida a permanência em território português, não vejo nenhum problema em adiar a possível aquisição da colecção. Mais importante seria talvez criar um espaço onde a grande colecção do estado pudesse ser vista, estudada e apreciada pelos portugueses, algo impossível há muitos muitos anos. A criação do museu online foi um pequeno passo, mas Portugal necessita muito mais de um espaço físico sério dedicado à numismática e notafilia do que de adquirir milhares de exemplares repetidos. O museu do BdP é simpático, mas está longe de atingir o nível da colecção do museu numismático português, aliás alguns dos grandes exemplares expostos são empréstimo.

E será que o museu do BdP teria capacidade de absorver esses milhares de moedas, ou seriam adquiridas apenas para serem expostas dez? Não esquecer que foi criado recentemente um novo museu para expor a colecção e ainda que seja um espaço grande (às vezes até parece grande de mais para o espólio) não sei se estaria preparado para receber tantos exemplares, quer a nível das instalações, quer a nível de conservação e restauro. Enfim não estaremos só a falar do valor de aquisição, mas de toda uma estrutura necessária, porque para as encaixotar, mais vale deixá-las estar onde estão, ao menos sempre são visitáveis..

Caso a colecção vá à praça dificilmente irá em bloco, pois seria difícil alguém além do estado português adquirir o lote. Indo à praça individualmente o estado terá sempre hipóteses de adquirir as peças que interessam, pois não vejo a vantagem de ter vinte pilartes em vez de dez ou 50 barbudas em vez de 25 e por aí fora.. As peças únicas ou muito raras da colecção poderão ser adquiridas a anexadas ao espólio do estado certamente a preço muito mais em conta que a colecção completa, pois estaremos a falar de umas dezenas de exemplares.

Também me parece que seria difícil explicar aos Portugueses que se andavam a gastar milhões de euros em moedas repetidas quando o país estava em crise e se pedia a todos que fizessem um esforço, pois não estamos a falar propriamente dos painéis de São Vicente! A meu ver a aquisição futura das peças realmente importantes foi salvaguarda e isso é o mais importante.

Resumindo, talvez seja mais uma oportunidade do que um problema. Por enquanto parece-me que ficamos igual ao que estávamos.. Esperar pelas cenas do próximo capítulo

:clap3:

_________________
As minhas moedas Atualizado 05/04/2017

https://drive.google.com/file/d/0BydyGE ... p=drivesdk


Topo
   
MensagemEnviado: domingo ago 12, 2018 7:25 pm 
Desligado
Reinado D.Sancho I

Registado: sábado dez 20, 2014 6:31 pm
Mensagens: 2874
Localização: Leiria
Vamos esperar... Espero k tenham juízo e saibam ver as coisas bem... É muito mau...


Topo
   
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar Novo Tópico  Responder a este Tópico  [ 7 mensagens ] 

Hora UTC


Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 4 visitantes


Criar Tópicos: Proibido
Responder Tópicos: Proibido
Editar Mensagens: Proibido
Apagar Mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Pesquisar por:
Ir para:  
Desenvolvido por phpBB® Forum Software © phpBB Limited
Traduzido por: phpBB Portugal