A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

Moderadores: Praça, LMACHADO, palves, Jacinto Silva, crislaine, Moderador de Honra

Mensagem
Autor
Avatar do Utilizador
Praça
Reinado D.Luís
Mensagens: 183
Registado: quarta jan 21, 2015 12:32 am
Localização: Espinho

A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

#1 Mensagem por Praça » quarta abr 08, 2020 1:34 am

UMA EMISSÃO DE DINHEIROS DE D. DINIS

Com o advento dos fóruns e redes sociais na Internet, os contactos e a troca de informação entre os numismatas deram um gigantesco salto qualitativo e quantitativo. Esta nova situação, aliada ao aumento de achados por parte dos detectoristas, permitiu que os estudos numismáticos ganhassem um novo alento e que começassem a emergir algumas interpretações e ideias novas.
Para este pequeno estudo segui o mesmo esquema usado no trabalho, já publicado, “Breve Nota Acerca de Alguns Dinheiros de D. Afonso III com Estrelas de Morabitino”.
É dentro deste quadro que vamos analisar as características daquilo que parece ser uma emissão com características diferenciadas de Dinheiros de D. Dinis, e que, à falta de melhor, designei provisoriamente de “Dinheiros de D Capitular”.

Exemplar da colecção Praça, representativo da emissão aqui estudada:

1.jpg

1. Características tipológicas

1.1 O “D” que abre a legenda:
Se exceptuarmos quando aparecem dois pontos, um ponto ou aneletes na posição das 12h, os Dinheiros de D. Dinis começam todos pela letra “D”, a inicial do nome do Rei (DIONISIVS). Nesta emissão a inicial tem uma forma bastante distinta. A letra é, invariavelmente, formada por dois punções: um côncavo na posição vertical, bastante grosso, e um crescente de grandes dimensões também geralmente bastante grosso.

D Dinis 2.jpg

Esta inicial, que aparenta ter um tamanho desproporcional parece inspirada nas letras capitulares com que se iniciavam os manuscritos medievais.

amiens-bm-lescalopier-30-fol-29v.jpg

Alguns exemplos presentes nestes Dinheiros:

D 1.JPG
D 2.jpg
D 3.png

1.2 A cruz do anverso:
Como em todos os Dinheiros Novos, também nestes o centro do anverso é ocupado por uma cruz. Neste caso a cruz é, com pequenas variações, composta por braços triangulares mais ou menos largos, assemelhando-se àquela que é popularmente conhecida por Cruz de Malta embora, em rigor, esta não seja exactamente a cruz da Ordem de Malta.

Cruz de Malta.jpg

1 Jpeg.jpg
2 Jpeg.jpg
3 Jpeg.jpg

Existem algumas excepções, em que a cruz apresenta braços finos ou, pelo menos, com o formato triangular muito menos acentuado desviando-se assim da norma.

Exemplar da colecção Palves com os braços da cruz finos:

2.jpg

1.3 Elementos cantonantes da cruz:
Nestes Dinheiros a cruz é sempre cantonada por estrelas e crescentes dispostos alternadamente sendo que, nesta emissão específica, as estrelas são minúsculas e os crescentes bastante mais finos do que o habitual.

Crescente 1.JPG
Crescente 2.jpg
Estrela 1.JPG
Estrela 2.jpg

1.4 Legenda do anverso:
A legenda do anverso segue, para a maior parte dos exemplares aqui analisados, a redacção usual para D. Dinis: D RЄX PORTVGL.

Em dois exemplares falta a letra L no fim da legenda, ficando: D RЄX PORTVG.
Como o que aqui se apresenta, que pertence à colecção Praça:

3.jpg

Em seis exemplares aparecem também aneletes, individualmente ou em pares, a separar a letra D do seu título RЄX.

Exemplar da colecção Palves com anelete a separar a inicial do Monarca do seu título:

4.jpg

1.5 Legenda do reverso:
No reverso a legenda, invariavelmente, começa no quarto quadrante, ficando: GA RB II AL.
Até ao momento não é conhecida qualquer excepção.

Exemplar da colecção José Almeida com a legenda do reverso a iniciar no quarto quadrante:

5.jpg

1.6 Os besantes dos escudetes:
Na esmagadora maioria dos exemplares analisados, os besantes dos escudetes estão dispostos em aspa dando o aspecto habitual e que perdurou até hoje no escudo de armas de Portugal.

Em três exemplares, os besantes aparentam estar dispostos de maneira irregular, embora sejam exemplares de leitura algo difícil, não é de excluir a possibilidade de algum ressalto ocorrido durante a martelada do reverso ter dado esta aparência aos besantes.

1.7 O formato dos discos:
Parece existir uma tendência para que os discos apresentem um formato ovalado ou, em casos extremos, quase rectangular.

Exemplar ovalado pertencente à colecção Numisiuris:

6.jpg

Exemplar ovalado pertencente à colecção Praça:

7.jpg

Exemplar quase rectangular pertencente à colecção Praça:

8.jpg

2. Características metrológicas

2.1 O diâmetro:
Foi medido o diâmetro a 25 exemplares desta emissão, tendo sido obtida uma média de 17.36 mm, com o exemplar mais pequeno a ter 16 mm e o maior 20 mm.
Para efeitos de comparação foram analisados 10 exemplares de outras emissões de D. Dinis sendo obtida uma média de 17.6 mm, sendo que a moeda mais pequena tem 17 mm e a maior 19 mm.
Embora a média não aponte para qualquer diferença assinalável, a diferença entre o diâmetro máximo e o mínimo dos Dinheiros aqui estudados é algo maior do que em outras emissões.

2.2 O peso:
Foram também pesados os mesmos exemplares obtendo-se uma média de 0.768 grs, tendo os pesos oscilado entre 0.56 e 1.05 grs para o mais leve e o mais pesado respectivamente.
Para a amostra de 10 exemplares de outras emissões chegou-se a uma média de 0.778 grs e a uma oscilação entre 0.56 e 1.29 grs.
Daqui pode depreender-se que não existe qualquer diferença significativa de peso.

2.3 A composição química:
No dia 5 de Agosto de 2017 foram analisadas as composições químicas de 6 Dinheiros desta emissão através do método de fluorescência de raios – x. Os resultados revelaram uma percentagem média de 8.62% de prata, com o exemplar mais pobre a ter 7.05% e o exemplar mais rico a apresentar 9.865%.
Como comparação, as análises efectuadas a outros exemplares por Mário Gomes Marques e Francisco Magro, publicadas nos volumes 2 e 3 dos “Problems of Medieval Coinage in the Iberian Area” revelaram médias de prata, nos Dinheiros de D. Dinis, de 8.4% (oscilando entre 7% e 9.9%) e 8.11% respectivamente (oscilação entre 6.54% e 11.32%).
Embora a amostra seja pequena, os resultados parecem indicar que as variações são apenas fruto do acaso e a lei de 1 Dinheiro, estabelecida pelo seu antecessor D. Afonso III, foi respeitada.

Conclusão:

O aspecto geral desta emissão é tosco, não parece ter existido grande cuidado estético e os discos são irregulares.
Se a teoria da evolução estética for verdadeira esta emissão pode ser a primeira, ou das primeiras, do reinado de D. Dinis. Tendo tido lugar em época posterior aos primeiros anos do reinado, o trabalho só pode ter sido entregue a pessoas com pouca capacidade técnica e artística, especialmente se compararmos esta emissão com os denominados “Dinheiros de estilo fino ou tornês”.

Agradecimentos:

Agradeço aos foristas Paulo Alves (Palves), José Manuel Almeida (José Almeida) e Iúri Fernandes (Numisiuris), toda a ajuda prestada e sem a qual este trabalho não teria sido possível.
Não tem Permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.



Avatar do Utilizador
numisiuris
Reinado D.Sancho I
Mensagens: 2545
Registado: sexta abr 11, 2014 7:07 am

Re: A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

#2 Mensagem por numisiuris » quarta abr 08, 2020 2:29 am

Eh pá, isto está mesmo muito bom!!! É o início da separação dos dinheiros de D. DInis por micro-tipologias. Vais ter que continuar nas próximas de Dinis Praça. 25 parece-me um óptimo número. Se conseguires 25 de cada, podem-se depois determinar as tão almejadas renovationes de 7 em 7 anos. A numismática portuguesa, até agora, sempre esteve muito longe disso...

Quanto ao título não sei se será o melhor. É uma letra diferente, sim. Mas as letras capitulares normalmente são muito ornadas. Elas só existem nas iluminuras e nos capítulos que iniciam, mas pode-se de facto estabelecer o paralelo entre uma letra especial de uma iluminura e uma letra especial de uma moeda. Não esquecendo que é um mero paralelo. Não te quero arranjar problemas de nomenclatura, mas eu só chamaria capitular a uma letra invulgarmente perfeita e ornada. Com nomenclatura criada, atenção. Foi sempre assim com as escolas. A dada altura, inventavam-se novos termos, porque as antigas não conheciam sequer o objecto que agora se tratava.

Em suma, os meus parabéns. Acho que merece impressão em papel e em pdf, para ser de fácil acesso em formato de ficheiro e poder assim cumprir a sua função: Fazer crescer a pirâmide do conhecimento e perpetuar as novas descobertas, para que os que vierem lá mais à frente não terem que começar do zero.

Avatar do Utilizador
silvio2
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 5964
Registado: sexta jun 28, 2013 4:10 pm
Localização: Leiria (Distrito)

Re: A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

#3 Mensagem por silvio2 » quarta abr 08, 2020 3:15 am

Magnífico! Excelente trabalho, sim senhor. Parabéns! :D :clap3:
Obrigado, caro amigo Praça, pela disponibilidade e partilha. :thumbupleft:
Cumprimentos,
Sílvio Silva

Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 6311
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Re: A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

#4 Mensagem por fernanrei » quarta abr 08, 2020 9:20 am

Excelente trabalho caro Praça, é de facto uma demonstração clara e evidente do seu conhecimento e dedicação a este tema. No entanto, gostaria que olhasse melhor para a tipologia da cruz, na minha humilde opinião, creio que não é assim tão semelhante à cruz de Malta. É só o meu ponto de vista, mas dê uma vista de olhos neste site http://ordemdemalta.blogspot.com/2014/0 ... malta.html . De resto, só posso assumir a minha total concordância com as suas escolhas, uma vez que traduzem o seu vasto e valoroso conhecimento numismático. Os meus parabéns caro ilustre Praça. :clap3:
:D FMMRei :D

Avatar do Utilizador
palves
Reinado D.Afonso II
Mensagens: 2362
Registado: segunda jan 11, 2010 11:02 am

Re: A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

#5 Mensagem por palves » quarta abr 08, 2020 6:23 pm

Excelente!! Muito bom. Não tenho mesmo tempo para moedas, mas o que precisares de fotos e dados do que tenho é só pedires. Nem precisas de agradecer, eu é que agradeço!

alpinojuan
Reinado D.Maria I
Mensagens: 465
Registado: sexta jun 07, 2019 10:03 pm

Re: A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

#6 Mensagem por alpinojuan » quarta abr 08, 2020 6:37 pm

Excelente. Um trabalho que merecía uma roupagem para se guardar e ler e reler, um arquivo tipo pdf.

É de enaltecer esta dedicação e agradecer a sua partilha. Fantástico.

Obrigado
Cordialmente
Juan Santos

Avatar do Utilizador
Praça
Reinado D.Luís
Mensagens: 183
Registado: quarta jan 21, 2015 12:32 am
Localização: Espinho

Re: A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

#7 Mensagem por Praça » quarta abr 08, 2020 8:29 pm

numisiuris Escreveu:
quarta abr 08, 2020 2:29 am

Quanto ao título não sei se será o melhor. É uma letra diferente, sim. Mas as letras capitulares normalmente são muito ornadas. Elas só existem nas iluminuras e nos capítulos que iniciam, mas pode-se de facto estabelecer o paralelo entre uma letra especial de uma iluminura e uma letra especial de uma moeda. Não esquecendo que é um mero paralelo. Não te quero arranjar problemas de nomenclatura, mas eu só chamaria capitular a uma letra invulgarmente perfeita e ornada. Com nomenclatura criada, atenção. Foi sempre assim com as escolas. A dada altura, inventavam-se novos termos, porque as antigas não conheciam sequer o objecto que agora se tratava.
O título, como mencionei no início, é apenas provisório, eu também não o acho o melhor, mas aproveito para lançar aqui o apelo: se algum dos foristas tiver uma ideia boa para intitular esta emissão, será recebida de braços abertos.

Avatar do Utilizador
Praça
Reinado D.Luís
Mensagens: 183
Registado: quarta jan 21, 2015 12:32 am
Localização: Espinho

Re: A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

#8 Mensagem por Praça » quarta abr 08, 2020 8:37 pm

fernanrei Escreveu:
quarta abr 08, 2020 9:20 am
No entanto, gostaria que olhasse melhor para a tipologia da cruz, na minha humilde opinião, creio que não é assim tão semelhante à cruz de Malta. É só o meu ponto de vista, mas dê uma vista de olhos neste site http://ordemdemalta.blogspot.com/2014/0 ... malta.html .
Sim, eu sei que a cruz da Ordem de Malta não é exactamente esta, por isso é que escrevi que esta é popularmente conhecida como tal, de algum modo esta cruz está de tal maneira associada que, actualmente, no imaginário das pessoas quase não existe distinção. Agradeço o comentário, assim lembrei-me de incluir uma pequena rectificação nesse parágrafo. :thumbs:

Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 6311
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Re: A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

#9 Mensagem por fernanrei » quarta abr 08, 2020 8:52 pm

Praça Escreveu:
quarta abr 08, 2020 8:37 pm
fernanrei Escreveu:
quarta abr 08, 2020 9:20 am
No entanto, gostaria que olhasse melhor para a tipologia da cruz, na minha humilde opinião, creio que não é assim tão semelhante à cruz de Malta. É só o meu ponto de vista, mas dê uma vista de olhos neste site http://ordemdemalta.blogspot.com/2014/0 ... malta.html .
Sim, eu sei que a cruz da Ordem de Malta não é exactamente esta, por isso é que escrevi que esta é popularmente conhecida como tal, de algum modo esta cruz está de tal maneira associada que, actualmente, no imaginário das pessoas quase não existe distinção. Agradeço o comentário, assim lembrei-me de incluir uma pequena rectificação nesse parágrafo. :thumbs:
Caro Praça, este excelente trabalho vence formato pdf e impressão em papel. Conte comigo. :thumbupleft:
:D FMMRei :D

Avatar do Utilizador
Mmatos
Reinado D.Manuel I
Mensagens: 1140
Registado: segunda nov 08, 2004 4:35 pm
Localização: Lisboa/Caxias

Re: A emissão "Dinheiros de "D" Capitular"

#10 Mensagem por Mmatos » quarta abr 08, 2020 8:58 pm

Praça Escreveu:
quarta abr 08, 2020 8:29 pm
... se algum dos foristas tiver uma ideia boa para intitular esta emissão, será recebida de braços abertos.
- Dinheiros de amplo D
- Dinheiros de D volumoso
- Dinheiros de D encorpado
- Dinheiros de D portentoso

Hipóteses...

Responder

Voltar para “D. Dinis I”