Fórum Numismática

Lugar de convívio de colecionadores de moedas, notas e outros artigos
Data/Hora: segunda set 24, 2018 1:37 pm

Hora UTC




Criar Novo Tópico  Responder a este Tópico  [ 24 mensagens ]  Ir para a página 1 2 3 Próximo
Autor Mensagem
MensagemEnviado: terça abr 01, 2014 3:20 pm 
Desligado
Reinado D.Afonso III
Avatar do Utilizador

Registado: quinta out 18, 2007 9:48 am
Mensagens: 1672
Vamos dar inicio ao concurso para eleger a Nota do Mês de Abril - Tema: Notas de Ilhas e arquipélagos(países)

Aqui ficam as regras do concurso:

1ª Os foristas interessados em concorrer à eleição da Nota do Mês, só podem colocar uma nota, respeitando o tema mensal até ao dia 21 - 24:00h desse mês, a partir daqui o tópico é considerado encerrado passando à fase de eleição por todos os foristas que assim o entenderem, que terminará às 24 horas do último dia do mês.

2ª O número máximo necessário para se realizar e eleição é de 9 (nove) e o mínimo de 6 (seis) notas. Caso o número máximo não seja atingido no prazo estipulado, esse será alargado por mais 48 horas, ou seja até às 24 horas do dia 23. Se mesmo assim não for atingido o numero máximo, será feita a eleição com o numero mínimo de notas. Se não for alcançado o mínimo ficará sem efeito.

3ª A colocação da nota, consiste só unicamente de uma foto de cada face da respectiva nota acompanhada de alguns dados como valor facial, ano, etc...
Pede-se também, se possível, que as notas concorrentes sejam acompanhadas de um texto informativo. Há alguns temas em que essa informação será importante. (Personalidades, por exemplo)

4ª É permitida a colocação de um conjunto de notas, desde que tenham uma relação entre si, tornando-se uma mais valia na apresentação.

5ª Cada forista concorrente não pode votar na sua própria nota. Contudo se não participar na votação, terá uma penalização equivalente à média da pontuação obtida na sua nota (exemplo: se recebeu 45 pontos de 9 foristas, será penalizado em 45 a dividir por 9, que serão 5 pontos).

6ª Os “ juízes” além da sua pontuação, podem deixar um comentário, por exemplo: O motivo do seu voto. Cada forista deverá pontuar 8 (oito) e 5 (cinco) notas, dos seguintes modos:

Número máximo 9 (nove):

10 Pontos
8 Pontos
6 Pontos
5 Pontos
4 Pontos
3 Pontos
2 Pontos
1 Ponto

Numero mínimo 6 (seis):

5 Pontos
4 Pontos
3 Pontos
2 Pontos
1 Ponto

Vencerá a nota que reunir mais pontos à hora do fecho das votações (24 horas do último dia do mês do concurso).

Para facilitar a votação, será atribuído um número de ordem a cada nota, pelo que irá ser publicada logo no dia 22 ou 24, uma lista com as notas concorrentes.

7ª Em caso de empate pontual, será considerado vencedor aquele que tiver:

a) Mais pontuações de 10 pontos
b) Mais pontuações de 8 pontos
c) Mais pontuações de 6 pontos

8ª Os 3 primeiros classificados, passarão a figurar na galeria das notas vencedoras, em tópico existente para esse efeito.

9ª As notas expostas, não podem concorrer mais nenhuma vez durante esse ano, podendo concorrer no ano seguinte, excepto as 12 vencedoras dos anos anteriores. As 12 primeiras (uma de cada mês) concorre à nota do ano, em Janeiro do ano seguinte, em simultâneo com a desse mês, mas num post à parte.

Está aberto o concurso!
Boa sorte a todos :thumbupleft:

_________________
______________
Vitor Valente
http://colnect.com/pt/collectors/collector/VMNV30


Topo
   
MensagemEnviado: terça abr 01, 2014 4:35 pm 
Desligado
Reinado D.João II
Avatar do Utilizador

Registado: quinta fev 02, 2012 2:43 pm
Mensagens: 1167
Localização: Campinas SP BR
ImagemImagem
Imagem

10 Rupias 1983

Ilhas Maldivas

A República das Maldivas (Predefinição:Lang-dv, transl. Divehi Rajjeyge Jumhuria) é um pequeno país insular situado no Oceano Índico ao sudoeste do Sri Lanka e da Índia, ao sul do continente asiático, constituido por 1.196 ilhas, das quais 203 são habitadas, localizadas a cerca de 450 km ao sul da península do Decão. A sua única fronteira real é com o território indiano das Laquedivas, a norte, mas são também os vizinhos mais próximos do Território Britânico do Oceano Índico, um conjunto de ilhas localizadas ao sul das Maldivas.

Estão agrupadas em 26 atóis, cada um possuindo o nome de uma ou duas letras da escrita thaana. Seu nome seria derivado de maldwipa, no idioma malabar, onde mal significa "mil" e dwipa, "ilhas", ou do sânscrito Malaya(vara)dwipa, "ilhas de Malabar".3

_________________
Replica, se fosse boa, seria a peça original. Evite.


Topo
   
MensagemEnviado: terça abr 01, 2014 4:51 pm 
Desligado
Reinado D.Afonso III
Avatar do Utilizador

Registado: quinta out 18, 2007 9:48 am
Mensagens: 1672
Ilhas Cook - 3 Dollars 1992

Imagem
Imagem

_________________
______________
Vitor Valente
http://colnect.com/pt/collectors/collector/VMNV30


Topo
   
MensagemEnviado: sábado abr 19, 2014 5:09 pm 
Desligado
Reinado D.Miguel

Registado: quarta set 11, 2013 7:41 am
Mensagens: 327
Localização: Holanda - Santana de Cambas (Mértola)
COMORES 1000 Francs ND (1976) Pick 8

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A União das Comores (ou mais simplesmente Comores, ou com a grafia anglicizada Comoros) é uma república federal insular, que compreende três das quatro ilhas principais do Arquipélago das Comores, entre a costa oriental de África e Madagáscar. O país é banhado a norte pelo Oceano Índico e a sul pelo Canal de Moçambique, sendo os seus vizinhos mais próximos a possessão francesa de Mayotte a sudeste, Moçambique a oeste e as Seicheles a nordeste. Compreende as ilhas Grande Comore, Mohéli e Anjouan. Capital: Moroni.

Inicialmente habitada por um povo nativo oriundo de Madagáscar e das migrações polinésias vindas do leste, foi ponto de passagem do rico comércio feito pelos árabes que iam para o sul da costa leste Africana em busca de Marfim e escravos. Posteriormente as ilhas Comores foram "descobertas" em 1505 pelos portugueses para depois serem colonizadas e administradas pela França. A partir do século XIX foram negligenciadas pelo colonizador. Em 1975, tornaram-se independentes e passaram a formar a República Federal Islâmica das Comores. Em 1997, as ilhas de Nzwani e Mwali declaram independência, desencadeando conflitos entre tropas do governo e separatistas de Nzwani. Após negociações, em 1999 é assinado um acordo que institui um governo rotativo entre as três ilhas. No mesmo ano, porém, é registrado o 19º golpe de Estado no país em 25 anos. Em 2001, 77% dos eleitores aprovam a nova Constituição que muda o nome do país para União de Comores e garante mais autonomia para as ilhas.

Imagem
Imagem

Saudações para todos os foristas.
Uma Feliz Páscoa.

Manuel Rosa


Topo
   
MensagemEnviado: sábado abr 19, 2014 6:14 pm 
Desligado
Reinado D.Afonso Henriques

Registado: domingo mai 10, 2009 10:01 am
Mensagens: 3593
Cabo Verde 20 Escudos 1958
Imagem
Imagem

_________________
Se a inveja matasse a humanidade já nao existia.
Cumps Paulo


Topo
   
MensagemEnviado: domingo abr 20, 2014 5:56 pm 
Desligado
Reinado D.Dinis

Registado: terça abr 29, 2008 12:12 am
Mensagens: 1632
Cabo Verde P32 1$00 1921

Imagem
Imagem


Topo
   
MensagemEnviado: domingo abr 20, 2014 7:20 pm 
Desligado
Reinado D.Afonso Henriques
Avatar do Utilizador

Registado: sexta nov 05, 2004 10:15 pm
Mensagens: 10345
Localização: S. João do Estoril - Lisboa
Cabo Verde - 500$00 1971

Imagem
Imagem

_________________
Celso.
Saúde e Fraternidade.
Os meus leilões


Topo
   
MensagemEnviado: domingo abr 20, 2014 9:17 pm 
Desligado
Reinado D.Miguel

Registado: quinta mar 05, 2009 10:37 pm
Mensagens: 325
Localização: Faro
A minha participação para a Nota do Mês de Abril (2014) - Tema: Notas de Ilhas e Arquipélagos - vai para um conjunto de três Cédulas de Macau, que circularam legalmente em Timor.

ImagemImagem

ImagemImagem

ImagemImagem

________
Acácio


Topo
   
MensagemEnviado: segunda abr 21, 2014 1:52 am 
Desligado
Reinado D.Afonso II
Avatar do Utilizador

Registado: quinta jun 16, 2011 5:05 pm
Mensagens: 2027
Localização: Pernambuco, Brasil
Olá, saudações a todos.

Minha participação: Tahiti, Papeete, 20 Francs, 1951.

Imagem
Imagem

Tahiti, um pouco de história:

A população nativa é de polinésios e estima-se que eles tenham se estabelecido na ilha entre 300 e 800 a.C., embora existam alguns estudos que dizem que pode ter sido ainda antes desta data.

O solo fértil da ilha, combinado com a pesca, são fontes amplas de comida para a população. A natureza calma da população local e a caracterização da ilha como paradisíaca impressionaram os primeiros visitantes europeus e geraram um fascínio que dura até hoje.

Embora as ilhas tenham sido descobertas por um navio espanhol em 1606, a Espanha não teve nenhuma intenção de colonização ou comércio com a ilha. Samuel Wallis, um capitão inglês, avistou o Taiti em 18 de Junho de 1767 e é considerado o europeu que descobriu a ilha.

Wallis foi seguido pelo explorador francês Louis-Antoine de Bougainville, que completou a primeira navegação ao redor da ilha em abril de 1768. Bougainvill tornou o Taiti famoso na Europa quando ele publicou as impressões de sua viagem no Vouyage autour du Monde. Nesta publicação, ele descreve a ilha como um paraíso na terra onde homens e mulheres viviam felizes em inocência, distantes da corrupção da civilização. Sua descrição da ilha influenciou pensamentos utópicos de filósofos como Jean-Jacques Rousseau antes da Revolução Francesa.

Em 1774 o capitão James Cook visitou a ilha e estimou a população em aproximadamente 200 mil habitantes na época. Provavelmente ele tenha exagerado, outras estimativas do mesmo período dizem que a população era de aproximadamente 122.000 habitantes.

Depois da visita de Cook, navios europeus visitaram a ilha com maior freqüência. O mais conhecido destes navios foi o HMS Bounty, comandado por William Bligh cuja tripulação se amotinou logo após deixarem o Taiti em 1789, conforme o livro O Motim no Bounty de Caroline Alexander, ou O Garoto no Convés de John Boyne. Os nativos antigos do Taiti, a chamavam de Otaheite. A influência européia rompeu com a tradição da sociedade, trazendo prostituição, doenças venéreas e álcool para a ilha. Doenças como o tifo e varíola mataram tantos taitianos, que em 1797 a população era de apenas 16 mil habitantes. Mais tarde, caiu ainda mais, para 6 mil habitantes.

Em 1842 o reino do Taiti foi declarado uma província francesa.

Em 1880, o rei Pomare V foi forçado a reconhecer a soberania do Taiti e suas dependências para a França em 29 de Junho. Em troca ele foi honrado como Oficial da Ordem da Legião da Honra e Ministro e com o Mérito de Agricultura da França.

Em 1946, o Taiti e toda a Polinésia Francesa se tornaram um Territoire d'Outre-Mer (território francês de outro continente) e em 2004 seu estado mudou para Pays d'Outre-Mer.

O pintor francês Paul Gauguin viveu no Taiti nos período de 1890 e pintou muitos temas taitianos. A cidade de Papeari tem um pequeno museu da obra o pintor.

Fonte: Wikipédia.

José Gomes.


Topo
   
MensagemEnviado: segunda abr 21, 2014 6:51 pm 
Desligado
Reinado D.Afonso II
Avatar do Utilizador

Registado: domingo ago 09, 2009 5:28 pm
Mensagens: 2371
Localização: Torres Vedras
Francisco de Oliveira Chamiço
Imagem

50 Escudos datados de 01.08.1941. Efígie de Francisco de Oliveira Chamiço. Espécime
Imagem

Imagem

Cabo Verde

Cabo Verde, oficialmente República de Cabo Verde, é um país insular africano e um arquipélago de origem vulcânica constituído por dez ilhas. Está localizado no Oceano Atlântico, 640 km a oeste de Dacar, no Senegal. Outros vizinhos são a Mauritânia, a Gâmbia e a Guiné-Bissau, todos na faixa costeira ocidental da África que vai do Cabo Branco às ilhas Bijagós. Curiosamente, o Cabo Verde que dá nome ao país não se situa nele, mas a centenas de quilómetros a leste, perto de Dacar, no Senegal.

Foi descoberto em 1460 por Diogo Gomes ao serviço da coroa portuguesa, que encontrou as ilhas desabitadas e aparentemente sem indícios de anterior presença humana. Foi colónia de Portugal desde o século XV até sua independência em 1975.


Imagem
Igreja Nossa Senhora do Rosário, construída em 1495, a mais antiga igreja colonial do mundo, na Cidade Velha, na Ilha de Santiago.

História de Cabo Verde

A história refere que a descoberta de Cabo Verde se deu no século XV, mais precisamente em 1460. A colonização portuguesa começou logo após a sua descoberta, sendo as primeiras ilhas a serem povoadas as de Santiago e Fogo. Para incentivar a colonização, a corte portuguesa estabeleceu uma carta de privilégio aos moradores de Santiago relativa ao comércio de escravos na Costa da Guiné. Em Ribeira Grande, na ilha de Santiago, estabeleceu-se a primeira feitoria, que serviu ponto de escala para os navios portugueses e para o tráfego e comércio de escravos, que começava a crescer por essa época. Mais tarde, com a abolição da escravatura, o país começou a dar sinais de fragilidade e entrou em decadência, revelando uma economia pobre e de subsistência.

No século XX, a partir da década de 50, começam a surgir os movimentos independentistas no continente africano. Cabo Verde vinculou-se à luta pela libertação da Guiné-Bissau.6

A posição estratégica das ilhas nas rotas que ligavam Portugal ao Brasil e ao resto da África contribuíram para o facto de essas serem utilizadas como entreposto comercial e de aprovisionamento. Abolido o tráfico de escravos em 1876, o interesse comercial do arquipélago para a metrópole portuguesa decresceu, só voltando a ter importância a partir da segunda metade do século XX. No entanto, a partir de então, já haviam sido criadas as condições para o Cabo Verde independente de hoje: europeus e africanos uniram-se numa simbiose, criando um povo de características próprias.


O processo de independência

As origens históricas nacionais da independência de Cabo Verde podem ser localizadas no final do século XIX e no início do século XX. Foi um processo gradual. Surgiu como uma tentativa de solução para as reivindicações da elite crioula de então, que protestava contra o desleixo e a negligência da metrópole portuguesa em relação ao que se passava em Cabo Verde.

Com o processo de formação nacional, muito cedo a máquina administrativa foi sendo assegurada pelos nascidos em Cabo Verde, ou pelos que já tinham grande identificação com a colónia, com excepção aos cargos elevados como governadores, chefes militares etc., ainda reservados aos representantes da soberania de Portugal. Esta "autossuficiência" administrativa de Cabo Verde estava associada a uma escolarização relativamente desenvolvida e à existência de uma imprensa mais ou menos dinâmica introduzida por Portugal, que contribuíram para o surgimento de uma elite intelectual e burocrática. Esta começou, no século XX, a discutir cada vez mais a questão da independência, gerando um clima de atrito com os representantes da metrópole. Os leitores que acompanhavam a imprensa oficial entendiam que se devia lutar pela independência ou, pelo menos, por uma autonomia honrosa.

Na metrópole portuguesa, os habitantes de Cabo Verde eram, muitas vezes, considerados como mandriões, desleixados, indolentes, bêbados etc. Numa reação a isso, Eugénio Tavares escreveu, em 1912: "O indígena de Cabo Verde é activo e trabalhador". Esta atitude manteve-se até a independência de Cabo Verde.

Em 1956, Amílcar Cabral, Aristides Pereira, Luís Cabral, entre outros jovens patriotas das hoje Guiné-Bissau e Cabo Verde, fundaram o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde, que surgiu no contexto do movimento libertador africano, que ganhou força depois da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Esses patriotas formaram uma unidade popular para lutar contra o que chamavam de "deplorável política ultramarina portuguesa, afirmando que as vítimas dessa política desejavam ver-se livres do domínio português".

A 19 de Dezembro de 1974, foi assinado um acordo entre o "Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde" e Portugal, instaurando-se um governo de transição em Cabo Verde, governo esse que preparou as eleições para uma Assembleia Nacional Popular. A 5 de Julho de 1975, proclamou-se a independência do país, considerado na altura por muitos como um país inviável, devido às suas próprias fragilidades, havendo vozes políticas em Portugal, como é o caso de Mário Soares, que eram contra a independência do arquipélago, afirmando que Cabo Verde deveria usufruir de autonomia adminstrativa tal como os outros arquipélagos portugueses (Açores e Madeira). Em 1991, o país conheceu uma viragem na vida política nacional, tendo realizado as primeiras eleições multipartidárias e instituindo uma democracia parlamentar.


Origem: Wikipédia.

_________________
Valdemar Pereira

As minhas Vendas! viewtopic.php?f=25&t=117756


Topo
   
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar Novo Tópico  Responder a este Tópico  [ 24 mensagens ]  Ir para a página 1 2 3 Próximo

Hora UTC


Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante


Criar Tópicos: Proibido
Responder Tópicos: Proibido
Editar Mensagens: Proibido
Apagar Mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Pesquisar por:
Ir para:  
Desenvolvido por phpBB® Forum Software © phpBB Limited
Traduzido por: phpBB Portugal