Nota do Mês - Fevereiro 2009

Discussão de temas relacionados com notafilia

Moderadores: José Duarte, Moderador de Honra

Mensagem
Autor
Avatar do Utilizador
mario_numis
Reinado D.Henrique
Mensagens: 977
Registado: quarta dez 27, 2006 3:06 pm
Localização: Vila do Conde
Contacto:

#11 Mensagem por mario_numis » quinta fev 05, 2009 9:49 pm

Para este mês, apresento um conjunto de notas, a relação entre elas é que são todas de 5 Libras e todas elas emitidas dentro do Reino Unido. São 3 notas, 2 emitidas na Escócia pelo "Royal Bank of Scotland plc" e 1 na Irlanda do Norte emitida pelo "Ulster Bank Limited".
São notas consideradas comemorativas, de curso legal, que homenageiam personalidades.

Nota 1: 5 Libras de 2002, emitida por altura da comemoração (Jubileu de Ouro) dos 50 anos de ascensão ao trono da Raínha Elisabeth II, 1952-2002. Esta nota tem a particularidade de o numero de série ser precedido pelas letras TQGJ "The Queen's Golden Jubilee".

Imagem

A rainha Isabel II ou Elizabeth II do Reino Unido (nome completo: Elizabeth Alexandra Mary de Windsor; Londres, 21 de Abril de 1926) é a atual rainha e chefe de estado do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, bem como Rainha de Antígua e Barbuda, Austrália, Bahamas, Barbados, Belize, Canadá, Granada, Jamaica, Nova Zelândia, Papua-Nova Guiné, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Ilhas Salomão e Tuvalu.
A rainha é também chefe da Comunidade Britânica, governante suprema da Igreja da Inglaterra, comandante-chefe das Forças Armadas do Reino Unido e Lorde de Mann; ela reina com esses títulos desde a morte de seu pai, rei Jorge VI em 6 de fevereiro de 1952. Atualmente é a chefe de Estado que está no poder há mais tempo na Europa, nas Américas, África e Oceânia, sendo a segunda no mundo, superada apenas pelo Rei Rama IX da Tailândia.
Cerca de 125 milhões de pessoas vivem em países em que o soberano do Reino Unido é o chefe de estado. Só no Reino Unido, seu reinado passou pelo governo de onze diferentes primeiros-ministros. Isabel II é casada com Filipe, Duque de Edimburgo, e é mãe do príncipe herdeiro ao trono britânico, Carlos, Príncipe de Gales.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Nota 2: 5 Libras de 2005, emitida no dia de inicio do "2005 Open Golf Championship". Este campeonato de golfe, foi a ultima participação como profissional do homenageado (Jack Nicklaus). Esta nota tem a particularidade de ser a 1ª em que a figura apresentada não faz parte da monarquia.

Imagem

Jack Nicklaus é um jogador de golfe dos Estados Unidos da América. Nasceu em 21 de Janeiro de 1940 em Columbus, Ohio.
O gosto pela actividade desportiva foi incutido pelo pai Nicklaus, que teve no campeão de golfe Bobby Jones o seu ídolo.
Ainda como amador, Nicklaus revelou-se um prodígio e aos 16 anos venceu o Open de Ohio. Três anos depois derrotou o consagrado Charlie Coe na final do torneio amador dos Estados Unidos. Ao todo triunfou em vinte provas do circuito amador norte-americano. Entretanto, estudou na Universidade Estadual de Ohio.
Aos 22 anos, o golfista tornou-se atleta profissional e, com a ajuda de algumas técnicas de jogo inovadoras, em cinco anos venceu sete dos principais torneios de golfe da época. Entre 1970 e 1975 ganhou outros sete torneios desta categoria.
No circuito PGA (Professional Golf Association - Associação de Golfe Profissional), o mais importante a nível mundial, Jack Nicklaus liderou a lista dos desportistas mais bem pagos em oito ocasiões e entre 1962 e 1979 ficou nos dez primeiros lugares em 243 dos 357 torneios oficiais em que participou. Entre 1962 e 1986 ganhou 70 torneios pontuáveis para o PGA Tour, feito só atingido por Sam Snead.
Ao longo da sua carreira, o atleta mostrou ter uma grande capacidade concentração nos momentos decisivos. Tal ficou provado no Masters de 1986, a prova mais importante da temporada, onde ganhou após ter recuperado uma grande desvantagem inicial em relação aos principais concorrentes. Ao todo, ao longo da sua carreira, Nicklaus triunfou em seis Masters de Golfe. Desde a estreia em 1959, só por duas vezes falhou a presença no Masters, em ambos os casos devido a problemas físicos.
Nicklaus foi considerado o melhor golfista de todos os tempos graças ao facto de combinar uma boa habilidade física com grande capacidade mental e psicológica. Em 1990 passou a concorrer no circuito Sénior, para atletas mais idosos, e também aí se revelou um vencedor nato. Entretanto, dedicou-se desenhar percursos para campos de golfe através de uma empresa criada para o efeito. Em 1993 foi designado Arquitecto do Ano de Desenho de Percursos de Golfe.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Nota 3: 5 Libras de 2005, emitida para homenagear (1946-2005) um ídolo do futebol inglês, seu nome George Best.

Imagem

Best nasceu em Belfast, capital da Irlanda do Norte, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial. Era tão fanático por futebol quando criança que dormia com a bola na cama.
Aos 15 anos, foi treinar no Manchester United. Em 1963, estreou como profissional. Era o Garrincha Britânico, não se contentava em driblar. Marcou 178 golos em 466 jogos no seu clube do coração, o Manchester United, onde formava um lendário trio com o inglês Bobby Charlton e o escocês Denis Law.
Bicampeão inglês em 1965 e 1967, Best participou da maior conquista dos Red Devils até então, a conquista da primeira Copa dos Campeões da UEFA de uma equipe inglesa, em 1968, sobre o grande Benfica de Eusébio. Marcou o gol da virada, já na prorrogação - a partida terminou em 4 x 1. Ao final daquela temporada, recebeu a Bola da Ouro da France Football, sendo até hoje o único irlandês a conquistar a premiação.
Reinou com sua cara de galã de cinema e cabelo de astro do rock. A imprensa começou a trata-lo com a mais alta honraria daquele tempo: "O Quinto Beatle".
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Cumprimentos
Mário Santos

mh1967
Reinado D.João II
Mensagens: 1157
Registado: domingo out 05, 2008 1:38 am

#12 Mensagem por mh1967 » quinta fev 05, 2009 10:04 pm

Para este mês apresento uma nota de 20 escudos Timor de 1967 com a imagem do Regulo D. Aleixo , que foi um heroi Timorense que morreu a defender a Bandeira Portuguesa .

Aleixo Corte-Real -- mais conhecido simplesmente como Dom Aleixo -- foi um herói timorense, nascido em 1886 com o nome de Nai-Sesu, em Ainaro, que só se veio a converter ao catolicismo e a baptizar-se em 1931, adoptando, então, o nome pelo qual ficou conhecido.

Em jovem, combateu ao lado dos portugueses na sublevação de 1911-1912 em Manufahi, comandada pelo liurai Dom Boaventura. Dom Aleixo foi liurai de Suro.

Em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial, os japoneses invadiram a ilha de Timor onde estavam estacionadas algumas companhias australianas que ofereceram resistência, contando com o apoio das populações timorenses. As "Colunas Negras", milícias timorenses armadas dos japoneses, semearam o terror entre a população civil até ao final da ocupação que durou três anos. Dom Aleixo Corte-Real liderou uma importante revolta contra os japoneses. Cercado pelas "Colunas Negras" e por tropas regulares japoneses e já sem munições, foi finalmente capturado em 1943. Pouco depois foi fuzilado, com toda a sua família, por se ter mantido fiel a Portugal, recusando-se a entregar a bandeira portuguesa que escondera.

Na sede do distrito em Ainaro foi levantado a este herói timorense um monumento que ainda se encontra em bom estado de conservação. Em sua honra foi também dado o nome de Dom Aleixo a um dos seis subdistritos do distrito de Díli.

Imagem Imagem

Obrigado
NOTAS PORTUGUESAS

NOVAS A 1 €€€€€€

http://megaleiloes.pt/LEILOES-DE-mh1967

Avatar do Utilizador
isamorim
Reinado D.João IV
Mensagens: 726
Registado: domingo mai 04, 2008 9:44 am
Localização: Oeiras

Re:

#13 Mensagem por isamorim » sexta fev 06, 2009 5:14 pm

Como grande apaixonada de caravelas dedico este tema aos nossos navegadores,2 em particular poisforam os melhores do seu tempo!!
5000$00 1995 -vasco da gama
10.000$00 1996 -infante don henrique

VASCO DA GAMA
Navegador português nascido em Sines, Alentejo, o primeiro a dar a volta à África contornando o Cabo da Boa Esperança, e a alcançar a Índia (1497-1499). Trabalhando como tripulante de frotas francesas que aportavam no Algarve e em Setúbal (1492), foi chamado por D. João II para chefiar uma expedição para descobrir uma rota marítima segura para as Índias.
Depois de vencer inúmeros problemas e adversidades como epidemias de escorbuto, deserções e mudanças de rota para contornar as calmarias, alcançou o território índico e foi recebido pelo samorim, governante hindu de Calicut (1498). Foi dessa aventura que Luís de Camões inspirou-se para escrever Os lusíadas, o maior poema épico da língua portuguesa. Após também uma conturbada volta, em teve inclusive de queimar uma das naus, chegou a Portugal (1499) e foi recebido como herói. Recebeu muitas homenagens, o título de dom, uma pensão anual, alguns bens e foi nomeado conselheiro do rei para assuntos marítimos.

Infante D. Henrique O Navegador.
Impulsionador dos descobrimentos portugueses: 1394 - 1460
Infante de Portugal, 5.º filho d'el-rei D. João I, e da rainha sua mulher, D. Filipa de Lencastre; grão-mestre da ordem de Cristo, duque de Viseu, fronteiro-mor de Leiria, cavaleiro da ordem da Jarreteira, de Inglaterra, senhor da Covilhã, de Lagos e de Sagres, do Algarve, de cujo reino foi governador perpetuo. N. no Porto a 4 de Março de 1394, fal. em Sagres a 13 de Novembro de 1460. Dedicou-se muito ao estudo das Matemáticas, e em especial ao da Cosmografia, quando estas ciências apenas começavam a ser conhecidas na Europa, e que ele fez cultivar em Portugal. Contava apenas 21 anos de idade quando D. João I determinou armá-lo cavaleiro e aos seus dois irmãos D. Duarte e D. Pedro, com as festas publicas de grande solenidadeEm 1416 saiu do reino para viajar, e quando regressou em 1428, trouxe-lhe um tesouro precioso, o livro manuscrito das viagens de Marco Pólo com que o presenteara a senhoria de Veneza. O infante D. Henrique, em 1416 ou 1419, fundou uma vila no promontório de Sagres, para onde foi viver; começou a encarar as ondas do Oceano Atlântico, e a pensar na forma de intentar por elas as suas expedições descobridoras. Chamou do estrangeiro um cosmógrafo celebre, Jaime de Maiorga, e auxiliado por ele, entregou-se com fervor ao estudo. A vila ficou conhecida por Vila do Infante, e actualmente tem o nome de Sagres. D. Henrique estabeleceu ali uma escola de cosmografia e de navegação que foi frequentada pelos cavaleiros da sua casa, e por outros homens que se entusiasmavam pelas suas empresas. Apesar de não ter nunca sulcado as ondas do Oceano; senão para as suas expedições de conquista africana, teve o cognome de Navegador, e na verdade bem merecido, porque a ele se deve o primeiro impulso e o grande incitamento das grandes navegações, que tanto contribuíram para o progresso da civilização, que ampliaram tanto o conhecimento do mundo...

Imagem
Não tem Permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
Última edição por isamorim em terça fev 10, 2009 6:04 pm, editado 1 vez no total.

Avatar do Utilizador
sunny
Reinado D.Carlos
Mensagens: 138
Registado: sexta set 21, 2007 6:54 pm
Localização: Lisboa

#14 Mensagem por sunny » segunda fev 09, 2009 4:41 pm

Vou participar pela primeira vez apresentado uma nota de um país, cuja notafilia gosto bastante: Escócia.

5 Libras de 1988 - Sir Walter Scott

Sir Walter Scott (15 de agosto de 1771 – 21 de setembro de 1832) foi o criador do verdadeiro romance histórico.
Walter Scott nasceu em Edimburgo e era filho de um advogado. Seu pai destinou-lhe a carreira de Direito, mas ele depressa a trocou pelos entusiasmos da literatura e pela adoração das antiguidades.
Muito jovem ainda, publicou uma compilação de poesias escocesas: «Os Menestréis da Fronteira Escocesa».
Aos vinte e dois anos, Walter Scott era já considerado o primeiro poeta nacional, famoso pela «Canção do Último Menestrel», onde se adivinhava ligeiramente o surto que o seu espírito estava conseguindo.
E, de facto, passados tempos, estreava-se como romancista, apresentando anonimamente um volume intitulado «Waverley», no qual relatava o levantamento jacobita de 1745 e dava largas aos conhecimentos que adquirira durante longas pesquisas. O livro foi coroado do mais absoluto sucesso.

ImagemImagem
Última edição por sunny em domingo fev 22, 2009 11:42 am, editado 1 vez no total.
José Pedro

Avatar do Utilizador
colecionador
Reinado D.António
Mensagens: 928
Registado: terça nov 16, 2004 11:31 pm
Localização: Pax Julia

Re: Nota do Mês - Fevereiro 2009

#15 Mensagem por colecionador » segunda fev 09, 2009 9:49 pm

Para o mês de Fevereiro apresento uma das notas que mais gosto da minha colecção e que tem representada uma das figuras mais importantes da nossa Historia.

D. DINIS
Imagem
Sexto rei de Portugal.

Filho de D. Afonso III a de D. Beatriz de Castela. A doença de seu pai preparou-o bem cedo para governar.

Foi aclamado em Lisboa em 1279, para iniciar um longo reinado de 46 anos, inteligente e progressivo. Lutou contra os privilégios que limitavam a sua autoridade. Em 1282 estabeleceu que só junto do rei a das Cortes se podiam fazer as apelações de quaisquer juízes, a um ano depois revogou doações feitas antes da maioridade. Em 1284 recorreu às inquirições, a que outras se seguiram. Em 1290 foram condenadas todas as usurpações.

Quando subiu ao trono, estava a coroa em litígio com a Santa Sé motivado por abusos do clero em relação à propriedade real. D. Dinis por acordo diplomático, obteve a concordata após a qual os litígios passaram a ser resolvidos pelo rei a os seus prelados. Apoiou os cavaleiros portugueses da Ordem de Santiago, que pretendiam separar-se do seu mestre castelhano. Salvou a Ordem dos Templários em Portugal, passando a chamar‑Ihes Ordem de Cristo.

Travou guerra com Castela, mas dela desistiu depois de obter as vilas de Moura a Serpa, territórios para lá do Guadiana e a reforma das fronteiras de Ribacoa. Percorreu cidades a vilas, em que fortificou os seus direitos, zelou pela justiça a organizou a defesa em todas as comarcas. Fomentou todos os meios de uma riqueza nacional, na extracção de prata, estanho, ferro, exigindo em troca um quinto do minério a um décimo de ferro puro. Desenvolveu as feiras, protegeu a exportação de produtos agrícolas para a Flandres, Inglaterra e França. Exportações que abrangiam ainda sal e peixe salgado. Em troca vinham minérios e tecidos. Estabeleceu com a Inglaterra um tratado de comércio, em 1308. Foi o grande impulsionador da nossa marinha, embora fosse à agricultura que dedicou maior atenção. A exploração das terras estava na posse das ordens religiosas. D. Dinis procurou interessar nelas todo o povo, pelo que facilitou distribuições de terras. Fundou aldeias, estabeleceu toda uma série de preciosas medidas tendentes a fomentarem a agricultura, adoptando vários sistemas consoante as regiões a as províncias.

Deve-se ainda a D. Dinis um grande impulso na cultura nacional. Entre várias medidas tomadas, deve citar-se a Magna Charta Priveligiorum, primeiro estatuto da Universidade, a tradução de muitas obras, etc.

Frente
Busto de D. DINIS, Rei Lavrador (1261 - 1325)
Imagem
Verso
Paineis representativos da fundação da Univercidade de Lisboa em 1290 e sua posterior transferencia para Coimbra , sob protecção de D. Dinis
Imagem
Luis Mestre
Nota a nota a colecção cresce ...mas nunca estará completa.

http://notasmundocolecionador.blogspot. ... -beja.html

http://www.bialto.pt/active_auctions.ph ... &category=

Avatar do Utilizador
João Paulo Silva
Reinado D.António
Mensagens: 926
Registado: terça jul 08, 2008 7:14 pm

Re: Nota do Mês - Fevereiro 2009

#16 Mensagem por João Paulo Silva » quinta fev 12, 2009 6:47 pm

Escolhi para a nota do mês de Fevereiro-Personalidades a figura de D.Maria II, constante na nota de 1.000$00 Chapa 10.
Imagem

D.Maria II nasceu no Rio de Janeiro em 4 de Abril de 1819, tendo sido Princesa da Beira e do Grão-Pará. Por abdicação de seu pai, D.Pedro IV, sobe ao trono em 2 de Maio de 1826, mas só assume o governo do reino em 20 de Setembro de 1834. A 1 de Dezembro do mesmo ano casa com o Príncipe Augusto de Leuchtemberg, que morre em 28 de Março seguinte. A 9 de Abri de 1836 casa outra vez, com D.Fernando Augusto, filho do duque de Saxe-Coburgo-Gotha, tendo investido o marido do título de rei (D.Fernando II) após o nascimento do primeiro filho. O reinado desta rainha foi um período de incessantes lutas civis. Os partidos políticos não compreendiam os princípios liberais e guerreavam-se com cega violência. As revoltas militares que se seguiam quase sem interrupção, mantinham o país em permanente guerra civil. A revolução de Setembro, a Belenzada (1836), a revolta dos Marechais (1837), os motins do Arsenal, o governo tirânico e perseguidor de Costa Cabral, a revolução da Maria da Fonte (1846), a revolta de Saldanha (1851) e a reforma da Carta Constitucional (1852), que enfim restabeleceu a concórdia entre os portugueses, são os factos culminantes dessa época agitada. Dotada de altas virtudes e de vontade enérgica, D.Maria II suscitou ódios políticos, mas foi sempre venerada, como esposa e mãe de família, pelos seus mais ardentes adversários. Em 15 de Novembro de 1853 morre em Lisboa, vitima de parto, com o nascimento do seu décimo primeiro filho, tendo sido depositada no jazigo de São Vicente de Fora.
(Fonte: Moedas Portuguesas e do Território que é hoje Portugal de Alberto Gomes)
João Paulo Silva

Avatar do Utilizador
forneiro
Reinado D.Miguel
Mensagens: 344
Registado: quinta out 09, 2008 11:11 pm
Localização: Cantanhede/Coimbra
Contacto:

#17 Mensagem por forneiro » sexta fev 13, 2009 12:45 am

Esta beldade chegou-me hoje à caixa do correio e achei que valia a pena concorrer com ela quer pela personalidade apresentada quer pela nota em si.

Apresento-vos então esta beleza com 16X16cm (ainda não sei como a vou guardar) que foi lançada aquando do 60º aniversário da ascensão ao trono de Bhumibol Adulyadej, actual rei e chefe de Estado da Tailândia.

Seu nome ภูมิพลอดุลยเดช pronuncia-se Phumiphon Adunyadet e significa Força do Incomparável Poder da Terra. É chamado publicamente de o Grande, sendo conhecido também como Rama IX.

É também o monarca que reina há mais tempo e o chefe de Estado mais antigo ainda em serviço de todo o mundo, tendo ascendido ao trono tailandês em 1946.

Bhumibol Adulyadej é, alegadamente, um dos monarcas mais ricos do mundo, com um património pessoal estimado em 35 biliões de dólares. Imensamente popular na Tailândia e reverenciado como um semi-deus pelo povo, em parte devido à crença budista, o rei utiliza parte de sua fortuna para financiar cerca de 3 mil projectos de desenvolvimento, em especial nas áreas rurais do país.

Imagem

Imagem

Espero que gostem e que as imagens façam justiça à nota.

Avatar do Utilizador
tm1950
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 10658
Registado: sexta nov 05, 2004 10:15 pm
Localização: S. João do Estoril - Lisboa

Re: Nota do Mês - Fevereiro 2009

#18 Mensagem por tm1950 » sábado fev 14, 2009 7:05 pm

A ele se deve a fundação da nacionalidade. D. Afonso Henriques (1109-1185) foi o primeiro Rei de Portugal e ficou conhecido na história pelo cognome de “O Conquistador”.
Conseguiu tornar-se rei e conquistar um território para o seu reino.

Imagem
Imagem
Celso.
Saúde e Fraternidade.
Os meus leilões

Avatar do Utilizador
luisribeiro
Reinado D.Maria II
Mensagens: 290
Registado: terça mar 21, 2006 9:38 am
Localização: Guimaraes

Re: Nota do Mês - Fevereiro 2009

#19 Mensagem por luisribeiro » quarta fev 18, 2009 5:31 pm

A minha proposta para o mês de Fevereiro tem como objectivo Homenagear um grande vulto da Humanidade, um Homem que deveria permanecer para sempre no nosso consciente. Como disse um dia Einstein, “As gerações vindouras não vão acreditar que um dia um Homem como este caminhou na Terra”, falo de Mahatma Ghandi.

Notas de 20 Rupias e 10 Rupias

Imagem
Imagem


MAHATMA GHANDI

Imagem


Mohandas Karamchand Gandhi, mais conhecido como "Mahatma" (grande alma) Gandhi, liderou mais de 250 milhões de hindus.
Mohandas Karamchand Gandhi nasceu no dia 2 de Outubro de 1869 na Índia ocidental. O seu pai era um político local, e a mãe dele era uma Vaishnavite religiosa. Qundo completou 13 anos, Mohandas casou com uma menina da mesma idade dele e começou uma vida sexual activa.
A filosofia de Gandhi e as suas ideias sobre o satya e o ahimsa foram influenciadas pelo Bhagavad Gita e por crenças hindus e da religião jainista.
O conceito de não-violência (ahimsa) permaneceu por muito tempo no pensamento religioso da Índia e pode ser encontrado em diversas passagens dos textos hindus, budistas e jainistas. Gandhi explica a sua filosofia como um modo de vida na sua autobiografia “As Minhas Experiências com a Verdade” – (The Story of my Experiments with Truth).
Estritamente vegetariano, escreveu livros sobre o vegetarianismo enquanto estudava direito em Londres (onde encontrou um entusiasta do vegetarianismo, Henry Salt, nos encontros da chamada Sociedade Vegetariana). Ser vegetariano fazia parte das tradições hindus e jainistas. A maioria dos hindus no estado de Gujarat eram-no, efectivamente. Gandhi experimentou diversos tipos de alimentação e concluiu que uma dieta deve ser suficiente apenas para satisfazer as necessidades do corpo humano. Jejuava muito, e usava o jejum frequentemente como estratégia política.
Gandhi renunciou ao sexo quando tinha 36 anos de idade e ainda era casado, uma decisão que foi profundamente influenciada pela crença hindu do Brachmacharya, ou pureza espiritual e prática, largamente associada ao celibato. Também passava um dia da semana em silêncio. Abster-se de falar, segundo acreditava, trazia-lhe paz interior. A mudez tinha origens nas crenças do mouna e do shanti. Nesses dias ele comunicava com os outros apenas escrevendo.
O título de Mahatma atribuído a Gandhi representa um reconhecimento ao seu papel como líder espiritual.
Depois de voltar à Índia da sua bem sucedida carreira de advogado na África do Sul, ele deixou de usar as roupas que representavam riqueza e sucesso. Passou a usar um tipo de roupa que costumava ser usada pelos mais pobres entre os indianos. Promovia o uso de roupas feitas em casas (khadi).
Gandhi e seus seguidores fabricavam artesanalmente os tecidos da própria roupa e usavam esses tecidos nas suas vestes; também incentivava os outros a fazer isso, o que representava uma ameaça ao negócio britânico - apesar dos indianos estarem desempregados, em grande parte pela decadência da indústria têxtil, eles eram forçados a comprar roupas feitas em indústrias inglesas. Se os indianos fizessem suas próprias roupas, isso iria arruinar a indústria têxtil britânica, ao invés de fortalecê-la.
O tear manual, símbolo desse acto de afirmação, viria a ser incorporado na bandeira do Congresso Nacional Indiano e à própria bandeira indiana.
Também era contra o sistema convencional de educação em escolas, preferindo acreditar que as crianças aprenderiam mais com seus pais e com a sociedade. Na África do Sul, Gandhi e outros homens mais velhos formaram um grupo de professores que leccionava directamente e livremente às crianças.
Dentro do ideal de paz e não-violência que ele defendia, uma de suas frases foi:
"Não existe um caminho para paz! A paz é o caminho!".
Morreu a 30 de janeiro de 1948

Obrigado
Luis Ribeiro
Ética e Respeito acima de tudo.

Avatar do Utilizador
Tiago6
Reinado D.Afonso II
Mensagens: 2313
Registado: sábado nov 06, 2004 10:42 pm
Localização: Funchal

#20 Mensagem por Tiago6 » domingo fev 22, 2009 11:34 pm

Aqui fica a lista de candidatas à Nota do Mês de Fevereiro, com o tema "Personalidades"!

1 - Marco9974 - 1 Yen do Japão, 1916 - Takenouchi no Sukune
2 - PedroT - 500 Escudos de Cabo Verde, 1971 - Infante D. Henrique
3 - AJCS - 100 Escudos de Angola, 1973 - Luís da Camões
4 - jonig - 100 Pesetas de Espanha, 1928 - Cervantes
5 - Tiago6 - 10 Nouveaux Makuta do Zaire, 1993 - Mobutu
6 - Shoto - 2 Dólares Jamaicanos da Jamaica, 1993 - Paul Bogle
7 - VMNV - 500 Rubles da Rússia, 1912 - Pedro I "O Grande"
8- aalves - 3 Pesos de Cuba, 1988 - Che Guevara
9 - Iman - 100 Escudos de Portugal, 1988 - Fernando Pessoa
10 - mario_numis - Conjunto de 3 notas de 5 Libras (2 Escócia e 1 Irlanda do Norte) - Rainha Elisabeth II, Jack Nicklaus e George Best
11 - mh1967 - 20 Escudos de Timor, 1967 - Regulo D. Aleixo
12 - isamorim - Conjunto de 2 notas 5.000 e 10.000 Escudos de Portugal - Vasco da Gama e Infante D. Henrique
13 - sunny - 5 Libras da Escócia, 1988 - Sir Walter Scott
14 - colecionador - 1000 Escudos de Portugal, 1965 - D.Dinis
15 - JOÃO PAULO SILVA - 1000 Escudos de Portugal, 1967 - D.Maria II
16 - forneiro - 60 Bath da Tailândia - Bhumibol Adulyadej
17 - tm1950 - 1000 Escudos de Portugal, 1942 - D. Afonso Henriques
18 - luisribeiro - Conjunto de 2 notas, 10 e 20 Rupias da India - Mahatma Ghandi

Já podem votar!

Muito obrigado a todos os que participaram e a todos os que vão votar!
18 concorrentes! Muito bom! :green:

Responder

Voltar para “Notafilia”