ESPADIM - o regresso

Moderadores: palves, LMACHADO, numisiuris, crislaine, Jacinto Silva, Praça, Moderador de Honra

LMACHADO
Reinado D.João VI
Mensagens: 430
Registado: sexta dez 30, 2011 4:55 pm

Re: ESPADIM - o regresso

Mensagempor LMACHADO » domingo ago 06, 2017 12:10 am

Jorge Silva Escreveu:E quanto ao outro que expôs que disseram que era falso viewtopic.php?f=3&t=69964


... é este.

RuiFB
Reinado D.Sancho I
Mensagens: 2632
Registado: sábado nov 06, 2004 12:18 am

Re: ESPADIM - o regresso

Mensagempor RuiFB » domingo ago 06, 2017 12:26 am

Jorge Silva Escreveu:Esse espadim tem a mão na posição correcta, e ainda por cima tem os testes que comprovam que a moeda é genuina, parabéns.


Ou li tudo mal ou não entendi bem onde é comprovado...

Não vou comentar a prosa, porque é palha a mais, vale muito pelas imagens e pelos espectros, isso é que tem valor, pelo que não resisto deixar algumas observações:

Não contém dendrites, mas não vejo referido a presença de cuprite, azurite ou malaquite ou qualquer vestígio de patine antiga (uma moeda por muito limpa que seja preserva sempre nas fissuras material do bom perfeitamente visível com baixas ampliações ~100x).
Não há qualquer análise ao bordo.
Em nenhuma imagem de SEM aparecem linhas de fluxo, pelo contrário numa delas, até parece que apresenta um dedo de manteiga.
Para mim o elemento mais anormal é o magnésio que nem sequer é comentado. O alumínio e a sílica dou de barato por causa dos silicatos.
A percentagem de prata corresponderá a uma lei de 4 dinheiros.
Tendo SEM que é um Ferrari, não há análise de bracteamento, fundamental num espadim ou qualquer moeda fina.

Avatar do Utilizador
numisiuris
Reinado D.Manuel I
Mensagens: 1111
Registado: sexta abr 11, 2014 7:07 am

Re: ESPADIM - o regresso

Mensagempor numisiuris » domingo ago 06, 2017 1:15 am

Leandro, bem vindo ao activo de novo! Espero que desta vez seja para ficar! :)

Quanto ao "relatório", é lê-lo, bem lido. E perceber as premissas de que partem e as conclusões a que chegam. Por 500 paus, diria que mais vale ir à bruxa! :angel:

LMACHADO
Reinado D.João VI
Mensagens: 430
Registado: sexta dez 30, 2011 4:55 pm

Re: ESPADIM - o regresso

Mensagempor LMACHADO » domingo ago 06, 2017 11:13 am

Viva,

Esta análise é algo que me ultrapassa... nem sei do "alcance" da mesma, no sentido da veracidade dos resultados: pelo que me foi dito trata-se mesmo de um Ferrari e quem analisou é altamente qualificada na área... mas não sei... (se calhar a estas análise tem de se juntar uma certa sensibilidade e conhecimento de numismática).
Embora a análise venha fundamentada/documentada com textos da época, outras análises de outras moedas, estudos de reinado, etc...

Sei isto: Pode haver moedas do mesmo cunho? > Pode. Com os mesmos ressaltos, fissuras, ranhuras, estrias, "erros", particularidades, etc > Não.

Estilisticamente/tipologicamente falando eu nunca comprava este espadim. (por mais análises que me apresentassem)

Aprendi ao longo dos últimos anos a "ler" as principais características de um espadim genuíno (embora ainda tenha muito para aprender...):
Digamos que em 25 "truques" de "leitura" este apresenta apenas um... e está fora do lugar... não chega...

Posto isto:
Ou esta moeda é genuína, com estilo completamente novo... e serviu de "base" para todos os outros semelhantes (pouco provável)...
Ou é uma falsificação tendo como base metal "antigo"... um real de 3 libras 1/2 por exemplo... (mais provável)


Abraço

RuiFB
Reinado D.Sancho I
Mensagens: 2632
Registado: sábado nov 06, 2004 12:18 am

Re: ESPADIM - o regresso

Mensagempor RuiFB » domingo ago 06, 2017 6:41 pm

Olá Leandro, a análise tem um grande valor mas é meramente académico. As coisas a procurar, a observar, têm que se relacionar com a numismática e os resultados não se correlacionam com a numismática, leis, pesquisa, etc.

Não sei se é verdadeiro ou falso, só sei que há muitos iguais e que o estilo não convence, o segredo aí diria que está na microscopia e em relação ao XRF na lei de 4 dinheiros. Quantos há com tanta prata? Já se observou algum? Se falsificasse essa moeda usava sem dúvida um real de 3,5 libras mas não um qualquer, o falsificador teria que saber qual usar, eu aconselhava a usar-se um real de 3,5 da rosa ou das rosas para dar uma lei de 1,5 dinheiros e ser um dos últimos ou um do Porto para dar uma lei de 2,5 dinheiros e assim passava por uma emissão intermédia. Estes 4 dinheiros parecem um bocado exagerados, teria que ser dos primeiros dos primeiros praí a 115 peças no marco.

Avatar do Utilizador
tm1950
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 10874
Registado: sexta nov 05, 2004 10:15 pm
Localização: S. João do Estoril - Lisboa

Re: ESPADIM - o regresso

Mensagempor tm1950 » domingo ago 06, 2017 8:56 pm

Considero este tópico uma delícia porque vai ao encontro daquilo que eu mais desejava: ser a ciência a decidir.
É claro que nada sei sobre o método utilizado. Concordo que deva ser questionado sob o ponto de vista da numismática e, por isso, talvez fosse importante ouvir os conhecedores da técnica sobre o assunto.
Celso.
Saúde e Fraternidade.
Os meus leilões

RuiFB
Reinado D.Sancho I
Mensagens: 2632
Registado: sábado nov 06, 2004 12:18 am

Re: ESPADIM - o regresso

Mensagempor RuiFB » domingo ago 06, 2017 9:50 pm

Bom, lá tive que ir à procura do "arquivo" que andava num disco externo a ganhar mofo. Ou o cunho era de titânio...ou ? :D Isto vai muito mas muito para além do academismo (acho). Uma foi de onde tiraram o molde. É bom para jogar às diferenças.


Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Henrique
Mensagens: 960
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Re: ESPADIM - o regresso

Mensagempor fernanrei » domingo ago 06, 2017 10:05 pm

São de facto todos muito idênticos mas há diferenças nas legendas. Pergunto, não será possível existir uma grande quantidade de moedas autênticas com expressivas semelhanças e até mesmo com aspectos iguais mesmo sendo de cunhagem manual?
:D FMMRei :D

Avatar do Utilizador
numisiuris
Reinado D.Manuel I
Mensagens: 1111
Registado: sexta abr 11, 2014 7:07 am

Re: ESPADIM - o regresso

Mensagempor numisiuris » segunda ago 07, 2017 1:28 am

Possível é. Mas se se fizerem contas matemáticas a probabilidade é ínfima. Nunca vi acontecer. Cunhos de anverso e reverso iguais em 10 moedas, nunca vi. Desta época, nunca vi... Alguém já viu? Nos tipos mais raros aparecem com mais facilidade. Mas vi no máximo duas, três talvez... Em António viu-se issso muito. 10 é que não... E todos com aparecimento recente no mercado, sem haver exemplares desses cunhos em leilões antigos, também não. Explica-se bem. Normalmente são raros porque se emitiram menos moedas e se abriram menos cunhos. A ciência deve decidir, sim. Mas seguindo o método ciêntífico. A possibilidade dos clones deixa um tipo semi-maluco. Há dez e uma é falsificada. Acontece isto numa moeda com um estilo completamente anormal. Achava curiosa uma prova cega. Só que não é possível. Ou seja, fossem estas dez moedas submetidas ao mesmo exame, quantas dariam "verdadeiras" para a ciência?

LMACHADO
Reinado D.João VI
Mensagens: 430
Registado: sexta dez 30, 2011 4:55 pm

Re: ESPADIM - o regresso

Mensagempor LMACHADO » segunda ago 07, 2017 9:27 am

LMACHADO Escreveu:Viva,


Sei isto: Pode haver moedas do mesmo cunho? > Pode. Com os mesmos ressaltos, fissuras, ranhuras, estrias, "erros", particularidades, etc > Não.


Citando-me a mim mesmo... :thumbupleft:

Além de que parece que não são 10... são 20 ou 30...


Voltar para “D. Afonso V”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante