Página 1 de 2

D. António e a autorização francesa para bater moeda

Enviado: sexta jan 21, 2005 11:56 pm
por Jomosil
Dêem uma olhada neste documento que acabo de descobrir. Está num francês da época e refere-se à autorização dada para D. António bater moeda em França. D. António bateu<francos>? Gostava de saber mais sobre isto. Quem sabe?

http://www.ordonnances.org/documents/15830419.html

Enviado: sábado jan 22, 2005 6:50 pm
por MCarvalho
Este é um tema que me interessa muitíssimo. Já aqui há uns tempos, no velho fórum, havia tocado ao de leve neste assunto.

Segundo o documento, a autorização concedida tem a condição de D. António cunhar moeda semelhante à que já circulava em Portugal, como os tostões. Isso ajuda a desvendar um pouco mais um mistério numismático que eu ainda não descortinei, que é o seguinte.

Já muitos de nós ouviu falar daquela estranha moeda de D. António cunhada, supostamente, em Gorcum, na Holanda (Aragão até diz apareceram nessa cidade os cunhos da moeda). Essa moeda é já conhecida e catalogada desde 1603, o que afasta logo a hipótese de ser uma fantasia moderna.

A estranha moeda, é então esta:

Imagem

Como podem observar, é uma moeda sem qualquer referência à tradição de moedas portuguesas.

A leg. do anv. é a seguinte: ANTO.PRI.D.GRA.ALG.ET.PORT.REX.1584

Rev. SIT NOMEN DOMINI BENDEDICTVM

Depois tem aquele A debaixo do busto, geralmente associado à Casa da Moeda de Paris.

Agora reparem nesta moeda, que é um franco de prata, criado em 1575, por Henrique III e depois continuou a emissão até ao final do século XVI:

Imagem

As legendas são: anv. HENRICVS III DG FRAN ET POL REX
Rev. SIT NOMEN DOMINI BENDEDICTVM 1587

Agora digam lá se isto não é estranho? E o mais esquisito é que este documento que o JOMOSIL nos mostrou autoriza a cunhagem de moeda em França, mas é claro quanto ao tipo de moeda, que deveria ser à semelhança da moeda portuguesa comum.

Toca a tecer comentários, depois desenvolverei mais o tema com as opiniões de outros numismatas, nomeadamente em França...

Enviado: sábado jan 22, 2005 7:37 pm
por Jomosil
comme ha desjà commencé ledit sieur dom Antonio qui ha faict battre des testons semblables à ceux de Portugal
[ como começou já o dito senhor D. António que bateu tostões iguais aos tostões portugueses]
il se seroit restrainct à la fabrication des monnoyes de cuivre, auroit avisé et arresté en nos présences que ledit seigneur dom Antonio ne feroit fabricquer aulcunnes espèces d’or ou d’argent mais seullement de cuivre
[ ele restringir-se-á à fabricação de moedas de cobre, foi avisado e arrestado na nossa presença [ dos comissários] que o dito senhor António não fabricaria nenhumas espécies de ouro ou prata mas apenas de cobre]

Portanto:
a)D. António bateu em França tostões iguais aos tostões portugueses. Há conhecimento deles?
b)Teve autorização para bater moedas de cobre, e apenas essas. É verdade?

Enviado: sábado jan 22, 2005 7:41 pm
por Luis Nobrega
Nesta época não encaixa na numária portuguesa as moedas apresentarem o busto do Rei!
Só passado alguns séculos é que isso aparece...

Isto é que me faz um pedacinho de confusão... Mesmo sendo cunhado noutro país... há aqui alguma coisa que não encaixa! :denk:

Enviado: sábado jan 22, 2005 7:54 pm
por MCarvalho
Há tostões cunhados por D. António na Holanda, em Gorcum. Mas aí é que reside o problema maior, porque a documentação mostra-nos hoje que D. António cunhou tostões em França, e quanto a Gorcum, os autores não têm documentação que demonstre terem aí sido cunhados esses tostões.

Por isso, é de acreditar que os tostões atribuídos anteriormente a Gorcum são franceses.

Posto isto, vai de encontro àquilo que eu sempre suspeitei, a moeda de busto de D. António, também atribuída a Gorcum e apresentada lado a lado com o célebre tostão, deverá ser, com grande probabilidade, também de França, visto tratar-se até de uma imitação do Franco de Henrique III.

Quanto ao cobre, não sei se alguns dos cobres que conhecemos e atribuímos a Angra não serão franceses.

Na minha opinião não são. Primeiro porque a cunhagem de cobre (juntamente com a prata e o ouro) está mais do que documentada nos Açores; segundo porque aparecem ainda nos dias de hoje (ainda há coisa de um ou dois anos isso aconteceu) moedas de cobre de D. António nos Açores e terceira razão, D. António não tinha necessidade nenhuma de cunhar cobre, o que lhe poderia trazer rendimentos era a emissão de prata ou ouro.

A moeda de busto encaixa-se, a meu ver, numa tentativa habilidosa de D. António conseguir dinheiro em França, no fundo é uma falsificação de dinheiro francês mascarada de emissão privada.

Enviado: sábado jan 22, 2005 8:29 pm
por Jomosil
aussy convenu et arresté par les marchans fournissans ledit seigneur esleu roy de toutes ses affaires et nécessités demourans à la Tercere et aultres lieux de son obéissance, à la charge de les reprendre et retirer des susdits soldats, marchans et aultres
assim arrestado [pelos fornecedores o dito senhor rei] de todos os seus negócios e necessidades que tinha na Terceira e autres lugares sob seu domínio, com o encargo de os retomar e retirar dos mencionados soldados, mercadores e autros.
Donde se prova que há uma relação entre a moeda cunhada em França e os Açores, mais especificamente a Ilha Terceira.

Enviado: sábado jan 22, 2005 9:59 pm
por Luis Nobrega
A leg. do anv. é a seguinte: ANTO.PRI.D.GRA.ALG.ET.PORT.REX.1584

Rev. SIT NOMEN DOMINI BENDEDICTVM
Não é ANTO... mas sim ANTS pelo menos na moeda é o que vejo! :suspect:

Enviado: sábado jan 22, 2005 9:59 pm
por jcostapt

Na minha opinião não são. Primeiro porque a cunhagem de cobre (juntamente com a prata e o ouro) está mais do que documentada nos Açores; segundo porque aparecem ainda nos dias de hoje (ainda há coisa de um ou dois anos isso aconteceu) moedas de cobre de D. António nos Açores e terceira razão, D. António não tinha necessidade nenhuma de cunhar cobre, o que lhe poderia trazer rendimentos era a emissão de prata ou ouro.
Posso confirmar isso, pois tenho 2 encontradas aqui no Pico :smile:

Enviado: sábado jan 22, 2005 11:52 pm
por Laulo
Há um pormenor que observo nas 2 moedas é que no centro da flôr, na de D. António aparecem 2 PP será ?
e na de Henque III aparece um H .

Laulo

Enviado: domingo jan 23, 2005 12:00 am
por MCarvalho
Realmente é ANTS, li mal :nuts:

No centro a moeda de Henrique III apresenta de facto o H, de Henri, a de D. António tem um P e um R, Aragão sugere que pode ser de Portugaliae Rex, ou talvez de Prior? Mas não se sabe ao certo.