nota 2

Informação e discussão de temas relacionados com a notafilia portuguesa

Moderadores: VMNV, José Duarte, Moderador de Honra

Mensagem
Autor
Avatar do Utilizador
jcunha
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 4214
Registado: domingo set 04, 2005 11:00 pm
Localização: S. Paio de Oleiros - Feira

#11 Mensagem por jcunha » segunda fev 06, 2006 9:48 pm

S. Paio de Oleiros fica no extremo norte do Concelho da Feira. Embora pertença a este concelho fica mais perto de Espinho (cerca de 5 KM). O nome da fábrica e o período em que laborou não sei, mas posso tentar saber e depois digo alguma coisa. :DD


Os meus leilões no Mega:

https://megaleiloes.pt/JCunha/loja

Avatar do Utilizador
jcunha
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 4214
Registado: domingo set 04, 2005 11:00 pm
Localização: S. Paio de Oleiros - Feira

#12 Mensagem por jcunha » terça fev 07, 2006 10:09 pm

Estive a pesquisar e o que encontrei não é exactamente o que sempre ouvi dizer. Parece que a fábrica foi, isso sim, a primeira a fabricar papel selado.
http://oleiros.tripod.com/historia.htm
Neste Link tem esta e outras curiosidades. Quanto à produção de papel para notas, vou tentar falar com alguém que conheça bem a história. :biggthumpup:
Os meus leilões no Mega:

https://megaleiloes.pt/JCunha/loja

Avatar do Utilizador
jcunha
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 4214
Registado: domingo set 04, 2005 11:00 pm
Localização: S. Paio de Oleiros - Feira

#13 Mensagem por jcunha » terça fev 07, 2006 10:10 pm

Resta dizer que a fábrica que referi era a do Zabumba (lugar da freguesia onde se situava).
Os meus leilões no Mega:

https://megaleiloes.pt/JCunha/loja

Avatar do Utilizador
tm1950
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 10609
Registado: sexta nov 05, 2004 10:15 pm
Localização: S. João do Estoril - Lisboa

#14 Mensagem por tm1950 » quarta fev 08, 2006 12:46 pm

Não tenho referências nos meus apontamentos a alguma fábrica em S. Paio de Oleiros e daí a minha curiosidade.
A Fábrica de Papel de Alenquer forneceu o Real Erário, nos princípios do século XIX, para a impressão das apólices. Mais tarde, em 1822, forneceu o Banco de Lisboa para a emissão das primeiras notas que circularam em Portugal. O Banco de Portugal que sucedeu ao Banco de Lisboa continuou a fornecer-se da mesma fábrica. A partir de 1876, o Banco passou a abastecer-se nos papeleiros estrangeiros, face à dificuldade da fábrica portuguesa em responder às necessidades quantitativas e qualitativas exigidas.
Quanto ao papel selado, a Fábrica da Lousã chegou a ter o exclusivo oficial do fabrico do papel selado, talvez durante o primeiro quartel do século XIX.
Essa fábrica do Zabumba pode ter aparecido já no século XX, tendo laborado apenas umas décadas.
Celso.
Saúde e Fraternidade.
Os meus leilões

Responder

Voltar para “Notas Portuguesas”