Página 1 de 1

1753 V Réis Guiné

Enviado: quarta jul 18, 2018 5:26 pm
por Adrhosan
Boa tarde, uma belíssima tarde. Partilho, aqui, meu pequenino V réis Guiné. Um feliz residente em terras Goyazes. :dance: :rotate:

Re: 1753 V Réis Guiné

Enviado: quarta jul 18, 2018 6:51 pm
por Mmatos
Bem melhor que o exemplar que tenho em meu poder, embora variantes diferentes, pois o seu tem ponto no final da legenda (GUIN●) e o meu é sem o ponto.
1753 a.JPG
1753 b.JPG

Re: 1753 V Réis Guiné

Enviado: quarta jul 18, 2018 7:19 pm
por Adrhosan
Mmatos Escreveu:Bem melhor que o exemplar que tenho em meu poder, embora variantes diferentes, pois o seu tem ponto no final da legenda (GUIN●) e o meu é sem o ponto.
1753 a.JPG1753 b.JPG
Olá Matos. Ambas peças apresentam uma qualidade de chunhagem muito boa, são nítidas, definidas e completas. Representam bem essa emissão. As angolanas, msm impecáveis ou pouco circuladas são bem complicadas. Parabéns pela irmãzinha. :green: :rotate:

Re: 1753 V Réis Guiné

Enviado: quarta jul 18, 2018 10:49 pm
por Mmatos
Adrhosan Escreveu:... As angolanas, msm impecáveis ou pouco circuladas são bem complicadas.
De angolanas só terão o nome, pois por aquilo que se sabe nunca chegaram a circular em Angola e foram todas parar ao Brasil. :)

Re: 1753 V Réis Guiné

Enviado: quarta jul 18, 2018 11:01 pm
por Adrhosan
Mmatos Escreveu:
Adrhosan Escreveu:... As angolanas, msm impecáveis ou pouco circuladas são bem complicadas.
De angolanas só terão o nome, pois por aquilo que se sabe nunca chegaram a circular em Angola e foram todas parar ao Brasil. :)
As macutas? Se sim, elas são de uma cunhagem, no mínimo, estranha. Legendas parciais, fora do módulo, mesmo de EC elevado. Ao menos as que ví. Claro, muito interessantes e atraentes, apesar disto. Bom, é uma impressão. :beer: :think:

Re: 1753 V Réis Guiné

Enviado: quarta jul 18, 2018 11:50 pm
por Mmatos
Estava a falar destas de V réis. No catálogo português Alberto Gomes estes exemplares vinham catalogados como se tivessem circulado em Angola, mas nas últimas edições vem uma nota a dizer que tinham sido cunhados para Angola, mas tinham ido todos parar ao Brasil, nunca tendo circulado em Angola.