A SÉRIE DOS CRUZADOS BRASILEIROS.

Moderador: Moderador de Honra

Avatar do Utilizador
doliveirarod
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 15066
Registado: terça nov 09, 2004 2:50 am
Localização: Brasil

A SÉRIE DOS CRUZADOS BRASILEIROS.

Mensagempor doliveirarod » quarta jul 08, 2009 4:21 am

cruzados1_zpsb427ff8a.jpg

(D. Pedro II menino, óleo de 1837)

A série dos cruzados do Brasil - Com a instalação da Casa da Moeda na Bahia pelos portugueses em 1694, tem início a cunhagem regular brasileira. Sai então em 1695 a primeira série de moedas coloniais, as do padrão denominado de "patacas", esse sistema ia dobrando o sucessivamente valor das moedas, iniciando-se em 20 réis (vintém de prata), e chegando até o 640 réis (2 patacas). Dessa forma, teriamos: 20, 40, 80, 160, 320 e 640 réis (mais tarde, as de 20 e 40 réis foram substituídas por cunhagens em cobre, deixando o metal precioso de ser usado). Isso permaneceu inalterado até a chegada de D. João VI ao Brasil, em 1808. Em 1809, é criado o "patacão" de 960 réis, que "quebrava" levemente esse sistema de "dobra".

E, assim, temos um "quadro geral" da cunhagem colonial brasileira, que perdurou durante todo o período de dominação portuguesa no país, criando um sistema bem aceito e enraizado nas relações comerciais, baseado numa moeda de boa liga.

Com a independência do Brasil, em 1822, esse sistema permaneceu inalterado. Foi herdado o meio circulante colonial e as novas moedas do Império do Brasil seguiam esse mesmo padrão, onde as antigas armas portuguesas davam lugar ao novo escudo do então recém independente reino.

O sistema das patacas durou durante todo reinado de D. Pedro I, e entrou pelo reinado de D. Pedro II, onde as últimas moedas desse tipo foram cunhadas no ano de 1834 (sendo inclusive muito raras).

O novo reino enfrentava problemas financeiros, rebeliões separatistas estouravam em praticamente todo território nacional, a inflação começou a aparecer, o governo se endividava, e a moeda acaba perdendo algo de seu valor. Era necessária uma reforma monetária que modificasse o padrão vigente.

Surge então em 1834, o segundo padrão monetário que o Brasil conheceu, o padrão dos "cruzados".
Esse padrão vinha atender a necessidade de moedas de prata que possuíssem um valor mais alto, e era nitidamente inspirado nos antigos valores dos cruzados portugueses: 100, 200, 400, 800 e 1200 réis.

Entretanto, o povo brasileiro, que estava totalmente acostumado com o padrão das velhas patacas, não aceitou bem esse novo sistema que surgia, e as transações e contratos, na prática, acabavam por continuar a ser feitos utilizando-se valores e referências do antigo sistema. Como o sistema não estava sendo muito bem aceito, o governo não emitia grandes quantidades de moedas, e o cruzado acabou por ser extinto em 1849, dando lugar ao padrão do "2000 réis" (200, 500, 1000, 2000 Reis, sendo essa última a "coroa" de 25 gramas). O novo sistema foi um sucesso de aceitação, e perdurou durante todo o segundo império até o início da República.

Portanto, as moedas de cruzado acabaram por ter um papel de transição entre o antigo sistema colonial e o novo sistema que foi bem aceito, e com a desmonetização das já escassas moedas do padrão cruzado, elas acabaram se tornando peças com bom grau de raridade e cobiçadas pelos colecionadores, algumas mesmo são de grau de raridade altíssimo, como o tostão de 1844, que se conhecem 3 ou 4 exemplares, ou os raros 800 réis.
Vamos a elas:

cruzados2_zps33f1e1f4.jpg

(100 réis 1837 (tostão), peso 2,2 gramas, prata 0,917)

Ano- Tiragem
1834 - 7.709 exemplares
1835 - Incerta
1836 - 5.592 exemplares
1837 - 9.562 exemplares
1840 - 910 exemplares
1844 - 3 ou 4 exemplares conhecidos (extremamente rara)
1846 - 4.699 exemplares
1847 - 682 exemplares
1848 - 482 exemplares


cruzados3_zps9b01973b.jpg

(200 réis (2 tostões) 1837, peso 4.4 gramas, prata 0,917)

Ano - Tiragem
1835 - 4.894 exemplares
1837 - 5.007 exemplares
1840 - 624 exemplares
1844 - 893 exemplares
1846 - 406 exemplares
1847 - 2.936 exemplares
1848 - Incerta


cruzados4_zps4f2d73bc.jpg

(400 réis 1835 (cruzado brasileiro), 8.8 gramas, prata 0,917)

Ano - Tiragem
1834 - 6.197 exemplares
1835 - Incerta
1837 - 7.837 exemplares
1840 - Incerta
1841 - Incerta
1843 - 161 exemplares
1844 - 649 exemplares
1845 - 179 exemplares
1847/0 - Incerta
1847 - 878 exemplares
1848 - 510 exemplares


cruzados5_zps10634d94.jpg

(800 réis 1835, duplo cruzado, prata 0,917, peso? - Imagem de moeda de leilão da SBN)

Ano - Tiragem
1835 - 1.698 exemplares
1838 - 497 exemplares
1840 - 145 exemplares
1843 - 127 exemplares
1844 - 628 exemplares
1846 - 672 exemplares


cruzados6_zpsf68f1c79.jpg

(1200 réis 1847, peso 26.5 gramas, prata 0,917)

Ano - Tiragem
1834 - 891 exemplares
1835 - 10.000 exemplares
1837 - 6.304 exemplares
1839 - 186 exemplares
1840 - 633 exemplares
1843 - 1.803 exemplares
1845 - 292 exemplares
1846 - 1.898 exemplares
1847 - 10.000 exemplares
Não tem Permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
http://www.megaleiloes.com/leiloes.php? ... liveirarod ML - http://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_14426169
"O colecionador é um homem mais feliz"
DIGA "NÃO" ÀS FALSIFICAÇÕES CHINESAS - Não colabore com mercado criminoso

Avatar do Utilizador
josape
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 6076
Registado: quarta dez 17, 2008 11:21 pm
Localização: Ponte-Guimarães

Mensagempor josape » quarta jul 08, 2009 9:10 am

Mais uma aula do Mestre Fabiano
Excelente trabalho, parabéns
José Pereira

Avatar do Utilizador
João Paulo Silva
Reinado D.António
Mensagens: 911
Registado: terça jul 08, 2008 7:14 pm

Mensagempor João Paulo Silva » quarta jul 08, 2009 6:03 pm

Como destas não tenho nenhuma, deu para lavar os "olhinhos".
Parabéns pela óptima apresentação.
:green:
João Paulo Silva

Alberto Paashaus
Reinado D.Fernando
Mensagens: 1376
Registado: segunda jul 10, 2006 8:48 pm
Localização: Braga - Portugal
Contacto:

Mensagempor Alberto Paashaus » quarta jul 08, 2009 8:11 pm

:clap3: :clap3: :clap3: :clap3: :clap3: :clap3: :clap3:

Parabéns Fabiano, texto flor-de-cunho!

A série mais "exótica" do Brasil: curta, de baixa emissão e muito bonita.

Gostei do 400 réis de 1835, porque estou tentando montar essa data, a mais comum da série que é toda escassa, em flor-de-cunho (por pouco não o consegui ano passado, tenho apenas os 100 e 200 réis).
Ajudem-me a recuperar minhas moedas furtadas por algum funcionário dos vergonhosos e mal administrados Correios do Brasil. Agradeço!

Link para as moedas:

viewtopic.php?f=51&t=42341


Alberto Paashaus

Avatar do Utilizador
Ítalo Rosal
Reinado D.Maria II
Mensagens: 284
Registado: sexta mar 13, 2009 11:41 pm

Re: A SÉRIE DOS CRUZADOS BRASILEIROS.

Mensagempor Ítalo Rosal » quarta jul 08, 2009 11:27 pm

Excelente !
E o melhor de tudo foram as tiragens
De fato, os cruzados são a "pedra da coroa" de qualquer coleção de prata do Império.

Este tópico deve ser tornado inamovível
Última edição por Ítalo Rosal em quinta jul 09, 2009 2:55 am, editado 1 vez no total.

Avatar do Utilizador
Ítalo Rosal
Reinado D.Maria II
Mensagens: 284
Registado: sexta mar 13, 2009 11:41 pm

Mensagempor Ítalo Rosal » quarta jul 08, 2009 11:40 pm

Pensei em suscitar um assunto, mas não sei se devia criar um tópico. Deixo tal decisão para alguém experiente e que já traga novidades.
Acho que seria enriquecedor para o fórum se criássemos um tópico sobre ensaios monetários do Império. Entre alguns que sugiro, são

Bifacial (busto de D. Pedro II em ambas as faces) em platina 2000 réis, se não me engano.
10 réis em paládio
ensaios em madeira de 2000, 100 réis

Etc

Alberto Paashaus
Reinado D.Fernando
Mensagens: 1376
Registado: segunda jul 10, 2006 8:48 pm
Localização: Braga - Portugal
Contacto:

Mensagempor Alberto Paashaus » quinta jul 09, 2009 12:35 am

Bifacial (busto de D. Pedro II em ambas as faces) em platina 2000 réis, se não me engano.


Onde você viu isso referenciado? :think: :think: :think: :think: :think:


ensaios em madeira de 2000, 100 réis



Tem um relato bem completo destes ensaios no Suplemento do Manual de Numismática, de Kurt Prober, 2ª ed. Não são bem ensaios, mas uma curiosidade do diretor da Casa da Moeda na época, que colecionava madeiras exóticas e fez esses "pseudo-ensaios". Consta que este foi a primeira briga do Prober no mundo numismático, no seu estilo metralhadora, quando divulgou esse assunto, o que causou mal estar na própria Casa da Moeda e a recolha de algumas edições para supressão do mesmo suplemento (com muita sorte eu tenho um exemplar completo que deve ter escapado a censura porque foi enviado aos Estados Unidos)
Ajudem-me a recuperar minhas moedas furtadas por algum funcionário dos vergonhosos e mal administrados Correios do Brasil. Agradeço!

Link para as moedas:

viewtopic.php?f=51&t=42341


Alberto Paashaus

Avatar do Utilizador
Ítalo Rosal
Reinado D.Maria II
Mensagens: 284
Registado: sexta mar 13, 2009 11:41 pm

Re: A SÉRIE DOS CRUZADOS BRASILEIROS.

Mensagempor Ítalo Rosal » quinta jul 09, 2009 3:24 am

Alberto Paashaus Escreveu:
Bifacial (busto de D. Pedro II em ambas as faces) em platina 2000 réis, se não me engano.


Onde você viu isso referenciado? :think: :think: :think: :think: :think:

Dê uma olhada nisso

PLATINA - 2.000 réis s/d (2º Império)

http://www.snp.org.br/bol05.htm

Além disso, lembro-me de ter visto, não me lembro se no Amato & Neves ou no Vieira, um ensaio de platina do Império (não sei se uni ou bifacial)

No mais, Alberto, quais são os anos em que há esses ensaios ? de que valor nominal e ano são os seus ensaios de madeira?
e outra pergunta: é verdade que existem 2000 réis do 3º sistema unifaciais e bifaciais?

Avatar do Utilizador
william
Reinado D.João IV
Mensagens: 736
Registado: domingo set 07, 2008 3:04 pm
Localização: Brasil, Minas Gerais, Poços de Caldas
Contacto:

Mensagempor william » sexta jul 10, 2009 5:19 pm

Belo colírio numismático, parabéns pelo artigo :clap3:

fgmjlle
Reinado D.Maria I
Mensagens: 478
Registado: terça mai 18, 2010 1:18 am

Re: A SÉRIE DOS CRUZADOS BRASILEIROS.

Mensagempor fgmjlle » terça mai 25, 2010 1:39 am

Muito bom...


Voltar para “Império (1823-1889)”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante