75 ANOS DO CRUZEIRO

Moderador: Moderador de Honra

Avatar do Utilizador
mbrodrigues
Reinado D.Afonso VI
Mensagens: 671
Registado: quarta set 19, 2012 12:03 pm
Localização: Rio de Janeiro

75 ANOS DO CRUZEIRO

Mensagempor mbrodrigues » quarta fev 01, 2017 1:05 pm

75 ANOS DO CRUZEIRO

Em 5 de Outubro se comemoram-se os 75 anos do Cruzeiro, moeda que não teve uma boa trajetória devido a inflação e aos seus planos econômicos, que não tiveram o efeito esperado, e fracassaram, infelizmente teve o seu fim em 1994 com o Plano Real.

O Decreto-lei nº 4.791, de 05.10.1942, instituiu o CRUZEIRO como unidade monetária brasileira, com equivalência a um mil-réis. Foi criado o centavo, correspondente à centésima parte do cruzeiro.

O Cruzeiro (Cr$) foi a moeda do Brasil de 1942 a 1967, de 1970 a 1986 e de 1990 a 1993. Sua adoção se deu pela primeira vez em 1942, durante o Estado Novo, na primeira mudança de padrão monetário no país, com o propósito de uniformizar o dinheiro em circulação. Um cruzeiro equivalia a mil réis. O Cruzeiro passou por uma reforma monetária no governo Castelo Branco, sendo temporariamente substituído pelo cruzeiro novo. A moeda voltou a ser substituída pela equipe do presidente José Sarney, com o Plano Cruzado; o Cruzeiro voltou a vigorar no governo Collor e foi definitivamente substituído pelo cruzeiro real em 1993, sendo que, a Medida Provisória nº336, de 28 de Julho de 1993, transformou o Cruzeiro (Cr$) em Cruzeiro Real (CR$), na base de CR$1,00 por Cr$1.000,00, quando foi definitivamente substituído pelo Real em 29 de Junho de 1994.

Origem do nome

Uma das primeiras sugestões de Cruzeiro para nome de moeda no Brasil foi feita pelo economista Carlos Inglês de Sousa em novembro de 1926 no seu livro Restauração da Moeda no Brasil, onde retomava sua preconização para a melioração da moeda (já exposta em 1924 no seu outro livro A Anarquia Monetária e suas Conseqüências) e onde propunha se substituir a unidade mil-réis pela de Cruzeiro, se este for o nome escolhido (...)

Contudo, o nome Cruzeiro já havia sido proposto por Américo Lobo, conforme consta nos Anais do Senado Federal do Brasil, no dia 21 de Setembro de 1891, em substituição ao Real, nomenclatura considerada por alguns, à época, uma herança portuguesa indesejada.

Projetos

Antes da adoção efetiva da moeda, havia o projeto de tornar conversível o Mil-Réis.

No entanto, estes projetos esbarravam no fato de circularem várias emissões diferentes no mercado, emitidas pela Caixa de Conversão, pelo Banco do Brasil e pelo Tesouro Nacional, tornando difícil que se organizasse tudo em um único padrão, em especial pela ocorrência de ágio entre as cédulas conversíveis e as não conversíveis em ouro.

Com o interesse de se organizar melhor as emissões de papel-moeda, houve o projeto de se criar o Cruzeiro de Ouro, que teria a sua cotação estabelecida no valor fixado de 10 mil réis "inconversíveis".

No entanto, por conta do Crash de 1929 e da Revolução de 1930 esse projeto foi abandonado e somente em 1942 foi lançado o Cruzeiro como substituto do mil-réis, com a diferença de que o Cruzeiro, emitido em situação de guerra, não era conversível e era equiparado a moeda antiga na razão de um cruzeiro por mil-réis.
Marcio B. Rodrigues
mbr1976@gmail.com
Rio de Janeiro - RJ
BRASIL
PECUNIA TOTUM CIRCUMIT ORBEM

Voltar para “República (1889-Presente)”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante