Antiga Grécia-macedónia-AE19 de Philip II

Moderadores: Paul Gerritsen Plaggert, Marcelo Leal, Moderador de Honra

Responder
Mensagem
Autor
Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 4615
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Antiga Grécia-macedónia-AE19 de Philip II

#1 Mensagem por fernanrei » terça set 17, 2019 7:36 pm

Caros ilustres, apresento mais uma pequena moeda da antiga Grécia que faz parte da minha colecção privada. Espero que seja do vosso agrado :thumbupleft:
Norte da Grécia – Macedónia
AE19 Philip II (359-336 A.C.) Pai de “Alexandre o Grande”
Anverso – Cabeça de Apolo virada para a direita.
Reverso – Juventude montada num cavalo a galopar para a direita. Letra “A” por baixo e no campo esquerdo da moeda a legenda ΦIΛIΠΠOY.
18,5mm 5,43g
Mueller 91/ cf Sear 6696-6698.
Imagem Imagem


Filipe II da Macedônia foi rei da Macedônia de 359 a 336 a.C.
Filipe II da Macedônia nasceu no norte da Grécia em 382 A.C. na cidade “Pela”, que era a capital da Macedônia. Era filho do Rei Amintas III da Macedônia e de Eurídice.
Filipe II começou a governar no ano 359 A.C., numa altura em que o Reino era dominado pelos ilírios, um povo indo-Europeu que habitou a zona Oeste das Balcãs, mas Filipe II era dotado de notórias capacidades Militares e conseguiu, pela força das armas, libertar o território dessa indesejada ocupação. Apesar de ser um estratega eficaz e por vezes um chefe militar extremamente violento, como é o caso do massacre de Olinto, atuava com relativa moderação sobre os opositores derrotados e mostrava metodicamente uma clemência generosa, que agradava a todos, e dessa forma conseguiu conquistar a total autoridade sobre o território Grego.
A Macedônia era um território muito Rico em Ouro, um facto que permitiu aumentar o número de efetivos do exército, e de igual modo, treiná-los e dotá-los de elevadas capacidades de combate, incluindo táticas evoluídas de disposição no campo de Batalha, exemplo disso a famosa “Falange macedônica” que era um grupo de infantaria de elite que dispunha de treino e armas de ponta. Filipe II sabia muito bem como manobrar o seu exército, combinando as suas táticas militares bem treinadas com a sua habilidade diplomática e sentido de oportunidade, um facto, que lhe permitiu derrotar as tribos ilírias na fronteira ocidental, forçar os Peônios nas colónias Gregas da costa a aceitá-lo como Rei, resistir contra as investidas dos Atenienses e Crenides na cidade de Anfípolis na periferia Oriental da Macedônia e expandir a fronteira Oriental até às margens do rio Nesto combatendo com máxima eficácia contra os Trácios, isto tudo até ao ano 353 A.C.
Numa altura em que Atenas andava muito ocupada com as disputas dos seus estados súbitos (357 a.c. – 355 a.c.) e Tebas estava em guerra contra a Fócida (Guerra Sagrada 355 a.c. – 346 a.c.), Filipe II aproveita e faz um tratado de Aliança com a sua poderosa vizinha, a liga Calcídica de cidades estados, com a condição de que nenhuma das partes iniciaria negociações com Atenas de forma individual. Esta aliança funcionou bem ao início e Atenas, por força da ameaça militar conjunta, não usou a sua poderosa frota para bloquear a costa Grega e dessa forma invadir a planície costeira da macedônia, mas em 349 A.C. a liga Calcídica violou o tratado e formou uma Aliança com Atenas. Perante tal facto, Filipe II invadiu a península Calcídica e capturou Olinto, a capital da liga, em 348 A.C.. Pelo facto de considerar que os Olintianos foram os responsáveis pela quebra dos juramentos religiosos, arrasou completamente a cidade e vendeu toda a população como escravos. Destruiu também as cidades-Estados Apolônia e Estagira.
Em 340 A.C. numa campanha na Trácia, Filipe II nomeou o seu filho Alexandre como seu representante na Macedônia e decide aproximar-se da zona da costa mediterrânica, onde os persas andavam conquistar terreno. Filipe sitiou Perinto e Bizâncio, mas Atenas declara guerra à Macedónia e em conluio com os persas impõe uma pesada derrota a Filipe II, que se vê obrigado a chamar o seu filho Alexandre, para em conjunto darem início à resposta Militar de reconquista do domínio da região. Em 339 a.c. volta à macedônia através do território dos Tribalos, os quais derrota facilmente e ao chegar a casa, tem início uma nova guerra sagrada na Grécia e o comando das forças anfictiónicas é oferecido a Filipe, que aceita de imediato. Em vez de se dirigir para Anfissa, o estado alvo da guerra sagrada, Filipe guiou o seu exército através da Fócida até à fronteira da Beócia, para fazer pressão a Tebas, que embora fosse sua aliada, mostrava indícios de poder vir a violar o tratado e aliar-se a Atenas, com quem Filipe mantinha hostilidades. De facto Filipe acertou nas suspeitas, a aliança de Tebas a Atenas consumou-se e Filipe viu-se obrigado a tentar a via política para tentar a paz, mas tal não se concretizou e o inevitável ficou mais próximo, o confronto militar direto.
Em Agosto de 338 a.c., as tropas da Beócia, Atenas, Mégara, corinto e Acaia estavam estacionadas em Querónia na Beócia, cerca de 35 mil homens, e Filipe II, o seu filho Alexandre e os aliados da Macedônia confrontaram-nos com um exército ligeiramente inferior. Foi uma batalha decisiva, a vitória macedônica foi total e Filipe consolidou o seu domínio militar, o que lhe permitiu avançar pelo Peloponeso sem qualquer tipo de oposição. Apenas Esparta ofereceu oposição, facto que incentivou Filipe a devastar o território correspondente e distribuir algumas regiões fronteiriças pelos seus aliados. Filipe não atacou a cidade, mas deixa Esparta sem condições de sobrevivência política e militar, o que a obriga à via da aliança com os restantes estados.
No Outono de 338 A.C., Filipe já com o futuro das cidades-estado nas suas mãos, propõe a criação da comunidade Grega (to koinon ton hellenon), na qual todos os estados jurariam manter a paz entre si, manter as constituições dos estados existentes e unir-se na ação contra qualquer ameaça interna ou externa. A proposta é aceite por todos na Primavera de 337 A.C. e estabeleceu-se um conselho constituinte comum, um corpo soberano que decidia sobre todos os estados, nos assuntos disciplinares, judiciais e financeiros. Filipe, fazendo uso de todo o seu Gênio intelectual, poder de persuasão e liderança efetiva, fez com que nascesse a combinação de um estado Grego recém-criado, autossustentado e autogovernado e o estado Macedônico inigualado em poder militar, precisamente o que faltava para Filipe II libertar todas as cidades gregas da Ásia. Na primavera de 336 A.C., Filipe envia para a Ásia a vanguarda das forças unidas, comandadas por três generais macedônicos e prepara tudo para que as restantes forças da coligação chegassem no Outono desse Ano. A campanha começa muito bem, com as vitórias estrondosas que libertaram as cidades Gregas da costa Oeste, mas Filipe não chegou a gozar desse crescente sucesso, porque durante as festividades do casamento da sua filha Cleópatra, o nobre Pausânias, inflige uma punhalada mortal a Filipe. Em 336 a.c. chega assim ao fim o reinado de Filipe II.


:D FMMRei :D

AdrianoHS
Reinado D.Pedro V
Mensagens: 232
Registado: segunda nov 26, 2018 4:47 am

Re: Antiga Grécia-macedónia-AE19 de Philip II

#2 Mensagem por AdrianoHS » terça set 17, 2019 7:49 pm

:erofl: Olá, Fernando.
Dando palpite no tema. Um adendo à trajetória de Felipe que dá mais um brilho a vossa, excelente, exposição.
Certo escrínio de ouro encontrado abrigava uma máscara mortuária ou imagem onde a figura possuía uma severa desfiguração no rosto, atribuída a uma flecha. Tentam associar essa representação a Felipe, pois existem referências sobre esse ferimento específico, fica a dúvida. Existindo uma reconstituição moderna da face, que se atribui, sendo deste soberano.
Última edição por AdrianoHS em terça set 17, 2019 8:28 pm, editado 1 vez no total.

Avatar do Utilizador
silvio2
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 3590
Registado: sexta jun 28, 2013 4:10 pm
Localização: Leiria (Distrito)

Re: Antiga Grécia-macedónia-AE19 de Philip II

#3 Mensagem por silvio2 » terça set 17, 2019 8:24 pm

A moeda é interessante, apesar do seu EC "não ser por aí além"... :)
Quanto ao texto biográfico ... sim senhor, muito bom! :clap3:
Parabéns, caro Fernando, pela partilha. :thumbupleft:
Cumprimentos,
Sílvio Silva

Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 4615
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Re: Antiga Grécia-macedónia-AE19 de Philip II

#4 Mensagem por fernanrei » terça set 17, 2019 8:34 pm

AdrianoHS Escreveu:
terça set 17, 2019 7:49 pm
:erofl: Olá, Fernando.
Dando palpite no tema. Um adendo à trajetória de Felipe que dá mais um brilho a vossa, excelente, exposição.
Certo escrínio de ouro encontrado abrigava uma máscara mortuária ou imagem onde a figura possuía uma severa desfiguração no rosto, atribuída a uma flecha. Tentam associar essa representação a Felipe, pois existem referências sobre esse ferimento específico, fica a dúvida. Existindo uma reconstituição moderna da face, que se atribui, sendo deste soberano.
Muito interessante a sua adenda, vou de certeza absoluta tentar saber mais um pouco do assunto exposto. :biglaugh:
:D FMMRei :D

Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 4615
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Re: Antiga Grécia-macedónia-AE19 de Philip II

#5 Mensagem por fernanrei » terça set 17, 2019 8:37 pm

silvio2 Escreveu:
terça set 17, 2019 8:24 pm
A moeda é interessante, apesar do seu EC "não ser por aí além"... :)
Quanto ao texto biográfico ... sim senhor, muito bom! :clap3:
Parabéns, caro Fernando, pela partilha. :thumbupleft:
Amigo Sílvio, o estado de conservação é o que se arranja para uma moeda com quase 2500 anos de idade. salva-se o facto da genuinidade não deixar muitas dúvidas. Eu até que podia mexer na moeda, talvez limpar um pouco com ultra sons, mas não me parece que valha a pena arriscar apesar da moeda denunciar excelentes relevos por baixo das incrustações. :thumbupleft:
:D FMMRei :D

Avatar do Utilizador
silvio2
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 3590
Registado: sexta jun 28, 2013 4:10 pm
Localização: Leiria (Distrito)

Re: Antiga Grécia-macedónia-AE19 de Philip II

#6 Mensagem por silvio2 » terça set 17, 2019 8:54 pm

fernanrei Escreveu:
terça set 17, 2019 8:37 pm
silvio2 Escreveu:
terça set 17, 2019 8:24 pm
A moeda é interessante, apesar do seu EC "não ser por aí além"... :)
Quanto ao texto biográfico ... sim senhor, muito bom! :clap3:
Parabéns, caro Fernando, pela partilha. :thumbupleft:
Amigo Sílvio, o estado de conservação é o que se arranja para uma moeda com quase 2500 anos de idade. salva-se o facto da genuinidade não deixar muitas dúvidas. Eu até que podia mexer na moeda, talvez limpar um pouco com ultra sons, mas não me parece que valha a pena arriscar apesar da moeda denunciar excelentes relevos por baixo das incrustações. :thumbupleft:
Amigo Fernando, não utilizei a expressão "... por aí além" em sentido depreciativo, ao referir-me ao EC da sua moeda. É claro que para uma moeda de tão provecta idade não está nada má e quanto a limpá-la, eu também não o faria. Quanto ao facto da "genuinidade não deixar dúvidas", concordo plenamente consigo. :beer:
Cumprimentos,
Sílvio Silva

Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 4615
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Re: Antiga Grécia-macedónia-AE19 de Philip II

#7 Mensagem por fernanrei » quarta set 18, 2019 10:19 am

silvio2 Escreveu:
terça set 17, 2019 8:54 pm
fernanrei Escreveu:
terça set 17, 2019 8:37 pm
silvio2 Escreveu:
terça set 17, 2019 8:24 pm
A moeda é interessante, apesar do seu EC "não ser por aí além"... :)
Quanto ao texto biográfico ... sim senhor, muito bom! :clap3:
Parabéns, caro Fernando, pela partilha. :thumbupleft:
Amigo Sílvio, o estado de conservação é o que se arranja para uma moeda com quase 2500 anos de idade. salva-se o facto da genuinidade não deixar muitas dúvidas. Eu até que podia mexer na moeda, talvez limpar um pouco com ultra sons, mas não me parece que valha a pena arriscar apesar da moeda denunciar excelentes relevos por baixo das incrustações. :thumbupleft:
Amigo Fernando, não utilizei a expressão "... por aí além" em sentido depreciativo, ao referir-me ao EC da sua moeda. É claro que para uma moeda de tão provecta idade não está nada má e quanto a limpá-la, eu também não o faria. Quanto ao facto da "genuinidade não deixar dúvidas", concordo plenamente consigo. :beer:
Amigo sílvio, compreendi perfeitamente o seu comentário, apenas quis justificar o facto de não ter mexido na moeda, que aliás, é coincidente com a sua opinião. :thumbs:
:D FMMRei :D

Rodrigues
Reinado D.Carlos
Mensagens: 133
Registado: sábado nov 17, 2018 1:30 pm

Re: Antiga Grécia-macedónia-AE19 de Philip II

#8 Mensagem por Rodrigues » quarta set 18, 2019 4:31 pm

Os gregos tinham excelência na cunhagem de moedas, não obstante as limitações tecnológicas da época, se comparáveis à cunhagem moderna. Eram muito criativos, fornecendo modelos que serviram de inspiração até para os EUA do presidente Theodore Roosevelt, que mandou criar uma moeda de Dólar que se assemelhasse aos antigos tetradracmas (dizem que ele trazia um Tetradracma de Atenas no bolso, que levava consigo como uma espécie de amuleto). No caso do exemplar exposto, é uma moeda muito graciosa, com relevo que denuncia a sua idade avançada e desenhos bem interessantes, que ilustram a cultura daquele povo, que inspirou a civilização ocidental sob tantos aspectos. Parabéns pela moeda, amigo Fernando, e obrigado por partilhar! :clap3:

Avatar do Utilizador
fernanrei
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 4615
Registado: terça mar 28, 2017 8:00 pm

Re: Antiga Grécia-macedónia-AE19 de Philip II

#9 Mensagem por fernanrei » quarta set 18, 2019 7:13 pm

Rodrigues Escreveu:
quarta set 18, 2019 4:31 pm
Os gregos tinham excelência na cunhagem de moedas, não obstante as limitações tecnológicas da época, se comparáveis à cunhagem moderna. Eram muito criativos, fornecendo modelos que serviram de inspiração até para os EUA do presidente Theodore Roosevelt, que mandou criar uma moeda de Dólar que se assemelhasse aos antigos tetradracmas (dizem que ele trazia um Tetradracma de Atenas no bolso, que levava consigo como uma espécie de amuleto). No caso do exemplar exposto, é uma moeda muito graciosa, com relevo que denuncia a sua idade avançada e desenhos bem interessantes, que ilustram a cultura daquele povo, que inspirou a civilização ocidental sob tantos aspectos. Parabéns pela moeda, amigo Fernando, e obrigado por partilhar! :clap3:
É verdade amigo Rodrigues, os gregos de facto eram muito criativos e conhecedores de técnicas de cunhagem muito boas. Prova disso, as excelentes moedas (genuínas) que chegam até nós. :thumbupleft:
:D FMMRei :D

Responder

Voltar para “Gregas”