Fórum Numismática

Lugar de convívio de colecionadores de moedas, notas e outros artigos
Data/Hora: terça ago 14, 2018 5:22 pm

Hora UTC




Criar Novo Tópico  Responder a este Tópico  [ 387 mensagens ]  Ir para a página Anterior 1 ... 34 35 36 37 38 39 Próximo
Autor Mensagem
MensagemEnviado: sexta abr 18, 2008 11:11 am 
Desligado
Reinado D.Afonso III
Avatar do Utilizador

Registado: sábado out 21, 2006 5:08 pm
Mensagens: 1798
Localização: Aveiro
Reparem como está tão bonita a minha Cidade, a Egitânia. :) :bier:

António Diogo


Topo
   
MensagemEnviado: sexta abr 18, 2008 11:18 am 
Desligado
Reinado D.Sancho I
Avatar do Utilizador

Registado: terça jan 17, 2006 3:13 pm
Mensagens: 2597
Localização: Lisboa/Amadora
Há uns tempos vi à venda no Ebay uma coisa muito idêntica a uma parte desse objecto que tem aí na fotografia, que suponho que seja uma espada, era um pedaço igual a esse que tem os quadrados (meio trabalhados) mas não se percebia o que seria (objecto não identificado), agora tenho a certeza que era parte de uma arma dessas :(

_________________
Avelino Nascimento
"Que nunca por vencidos se conheçam"


Topo
   
MensagemEnviado: segunda abr 21, 2008 10:13 am 
Desligado
Reinado D.Afonso III
Avatar do Utilizador

Registado: sábado out 21, 2006 5:08 pm
Mensagens: 1798
Localização: Aveiro
A remexer aqui nos apontamentos, encontrei este excerto de um artigo de Mário Jorge Barroca, publicado na NVMMVS II série, Volume XXVII, SPN, Porto, 2004, e a propósito de um triente de Witiza, os seguintes dados (não tenho a citada revista):

Moeda achada junto à igreja de S. Martinho de Alva (freg. Alva, conc. Castro Daire, dist. Viseu). Esta moeda pode ser atribuída ao período de 702-710, quando já governava sózinho...
ANV: + INDINE WITTIZA P+
REV: + TOLETO PIVS
- Peso 1,513g, diâmetro 19,4mm; Miles 500 d variante, Maria José y Rafael Chaves, nº 377. O reverso apresenta coroa com entrelaçados de corrente e no centro da mesma, cruz latina potenteada. Conhecidos até agora 14 exemplares de Witiza, em Portugal: Monchique, Herdade ou Monte da Pipa (Pias, Beja), Alva.
Deixo o pedido a quem tenha esta Revista da NVMMVS, o favor de nos mostrar imagens da moeda para todos analisarmos e discutirmos...Obrigado. -Já tinha saudades do Marcas de Poder-!

António Diogo


Topo
   
MensagemEnviado: terça abr 22, 2008 6:20 pm 
Desligado
Reinado D.João VI
Avatar do Utilizador

Registado: quarta dez 19, 2007 7:02 pm
Mensagens: 420
Localização: Monchique/Algarve
Esse Monchique que fala aí... é o Monchique aqui no Algarve?
A ser o mesmo Monchique...
onde estão expostas essas moeditas?

_________________
sagh

Lista de moedas - actualizada em 14-5-2008


Topo
   
MensagemEnviado: quarta abr 23, 2008 11:26 am 
Desligado
Reinado D.Afonso III
Avatar do Utilizador

Registado: sábado out 21, 2006 5:08 pm
Mensagens: 1798
Localização: Aveiro
Presumo que seja a sua Monchique. Se descobrir mais dados, "deposite" aqui s.f.f.

António Diogo


Topo
   
MensagemEnviado: quarta abr 23, 2008 11:29 am 
Desligado
Reinado D.João VI
Avatar do Utilizador

Registado: quarta dez 19, 2007 7:02 pm
Mensagens: 420
Localização: Monchique/Algarve
Até fico mais contente com o facto de não me saber responder ao certo.
;)
Vou investigar então, não é que entenda muito do assunto mas vou ver o que posso fazer.

_________________
sagh

Lista de moedas - actualizada em 14-5-2008


Topo
   
MensagemEnviado: quarta abr 23, 2008 9:14 pm 
Desligado
Reinado D.Afonso III
Avatar do Utilizador

Registado: sábado out 21, 2006 5:08 pm
Mensagens: 1798
Localização: Aveiro
Não hesite em deixar aqui todas as suas dúvidas e/ou contributos. Tenha presente que o livro já vai em 24 páginas e muita amálgama! 8)

António Diogo
forum-numismatica


Topo
   
MensagemEnviado: quinta abr 24, 2008 9:28 am 
Desligado
Reinado D.Afonso III
Avatar do Utilizador

Registado: sábado out 21, 2006 5:08 pm
Mensagens: 1798
Localização: Aveiro
À época das incursões dos povos bárbaros por territórios do império romano-que denominamos "invasões bárbaras" e a que os historiadores alemães chamam acertadamente Volkerwanderungen, ou "migrações de povos"-os germanos não eram tão bárbaros. Eram beligerantes (uma das minhas costelas!) ;) , com uma elite governante dedicada à guerra, e formavam tecidos sociais coesos. Mas não eram nómadas, como frequentemente se pensa. Eram, na sua maioria, agricultores e pastores pobres. No passado, tinham travado batalhas com os romanos, mas também tinham combatido ao serviço destes, já que o império necessitava de mercenários e pagava bem por esse serviço. O ouro ganho em combate por Roma permitia aos chefes bárbaros comprar armas, cavalos, jóias e construir villas ao estilo romano, com mosaicos e termas. Do serviço como mercenários à integração na elite dirigente do império, multiétnica e aberta às distintas raças, distava apenas um passo, e muitos chefes bárbaros não hesitaram em dá-lo.
Muitos reis germânicos que passaram à história como inimigos de Roma, na realidade tinham-se integrado, pelo menos parcialmente, nas suas elites: Armínio, que no ano 9 d.C. ganhou a batalha de Teutoburgo, chamava-se na realidade Caio Júlio Armínio, e era um cavaleiro romano para além de chefe dos queruscos; Alarico, que quatro séculos mais tarde saqueou Roma, chamava-se Flávio Alarico e era um magister militum romano além de chefe dos godos; Teodorico, que em finais do séc. V conduziu os ostrogodos até Itália e fundou o primeiro reino romano-bárbaro, era um político educado na corte de Constantinopla e estava tão próximo do poder que tinha sido nomeado cônsul pelo próprio imperador.

Retirado e adaptado de Alessandro Barbero (Continua...)

António Diogo
forum-numismatica


Topo
   
MensagemEnviado: sábado abr 26, 2008 10:20 pm 
Desligado
Reinado D.Afonso III
Avatar do Utilizador

Registado: sábado out 21, 2006 5:08 pm
Mensagens: 1798
Localização: Aveiro
Só para agradecer a curiosidade e interesse de todos vós. :bier:

António Diogo
FELICITAS PERPETVA SAECVLI


Topo
   
MensagemEnviado: segunda mai 05, 2008 10:07 am 
Desligado
Reinado D.Afonso III
Avatar do Utilizador

Registado: sábado out 21, 2006 5:08 pm
Mensagens: 1798
Localização: Aveiro
(Continuação).

Nem todos os líderes bárbaros se romanizavaam , alguns eram mais renitentes à aculturação. Uma invenção do séc. XIX associada a mitos falava do uso de elmos com chifres por estes guerreiros indómitos,; nos túmulos da época, encontram-se elmos, mas nenhum com chifres. Alguns destes líderes sentiam-se incomodados com a indumentária romana: um político do Séc. IV, Sinésio, terra-tenente africano e depois bispo cristão, inimigo feroz destes chefes bárbaros, descreve com sarcasmo o bárbaro que depois de obter um cargo importante, é obrigado a usar a toga quando comparece em reuniões oficiais, mas mal sai veste novamente a peliça e graceja acerca da dificuldade em desembainhar a espada, assim vestido.
Passados três séculos, Carlos Magno ainda vestia ao estilo franco, com calças e peles e só se vestia como romano quando ia a Roma, convocado pelo papa; a contragosto. Carlos Magno, este chefe bárbaro, converte-se emlíder do Ocidente europeu (ano de 800), de Roma ao Elba. Só assim consolidou a sua posição, como?
Foi proclamado imperador romano.

Adaptado de Alessandro Barbero (Continua). :biggthumpup:

António Diogo
FELICITAS PERPETVA SAECVLI


Topo
   
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar Novo Tópico  Responder a este Tópico  [ 387 mensagens ]  Ir para a página Anterior 1 ... 34 35 36 37 38 39 Próximo

Hora UTC


Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes


Criar Tópicos: Proibido
Responder Tópicos: Proibido
Editar Mensagens: Proibido
Apagar Mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Pesquisar por:
Ir para:  
Desenvolvido por phpBB® Forum Software © phpBB Limited
Traduzido por: phpBB Portugal